Alok, Luísa Sonza e Giulia Be Fotomontagem: Reprodução

Ao invés de tentar levar o idioma nativo para além das fronteira do país – o que de fato não é uma tarefa fácil –, muitos cantores brasileiros optam por ceder às regras do jogo e lançam músicas no idioma do mercado alvo de seus trabalhos. Para além da estrela do pop/funk do Brasil, Anitta, veja quais foram os outros artistas brasileiros que lançaram músicas em 2020 com foco no mercado internacional.

Giulia Be

Em fevereiro, Giulia Be deu início a sua incursão no mercado internacional com “Chiquita Suelta”. A música ficou entre as mais tocadas nas rádios do México. O single é uma versão em espanhol de “Menina Solta”. Originalmente lançada no início de 2019, a música ficou em primeiro lugar no Spotify de Portugal durante oito dias consecutivos. “Inesquecível”, parceria com Luan Santana, também fez barulho por lá.

No fim de outubro, Giulia Be fez duas participações em “17”, single do cantor e compositor norte-americano Pink Sweat$. A cantora gravou dois remixes para a faixa: um em inglês e outro em espanhol.

Pabllo Vittar

Em março, Pabllo Vittar conseguiu uma parceria de peso para a música Tímida. A drag queen mais seguida das redes sociais uniu seus vocais com os da estrela latina Thalía.

Na lista de feitos históricos para uma artista drag, em 2020, Pabllo Vittar foi confirmada para as edições do festival Lollapalooza no Brasil, Chile e Argentina. Porém, devido à pandemia de Covid-19, os eventos acabaram não acontecendo. A artista também baterá ponto no Coachella, em outubro de 2021, o principal festival de música e arte dos EUA. Em 2019, Vittar fez uma participação no evento a convite de Diplo, do Major Lazer, e Soffi Tukker.

Vale destacar que, em julho de 2019, a artista já tinha sido apresentada ao mercado internacional com “Flash Pose”, sua parceria com Charli XCX. Com este lançamento, Pabllo conseguiu mais um feito importante naquele ano ao performar no MTV Europe Music Awards (MTV EMA). Nesta premiação, ela foi eleita em 2020 pelo segundo ano consecutivo a melhor artista brasileira.

Em novembro, Vittar também recebeu o título de “Drag Hero” no evento britânico “GAY TIMES Honours 500”.

Iza

Em maio, Iza lançou uma parceria com nada mais e nada menos que a Organização das Nações Unidas (ONU). Para a campanha “Be The One”, a cantora gravou, com o rapper e compositor norte-americano Maejor, a faixa “Let Me Be The On”.

Três meses depois, Iza participou da música “Bend The Knee” de Bruno Martini. O single contou ainda com a participação do cantor norte-americano Timbaland.

Luísa Sonza

Em outubro, saiu “Friend De Semana“, com a estrela mexicana Danna Paola e a espanhola Aitana.

No fim de 2019, Luísa já havia colocado o pé no mercado internacional. Ela cantou em “The Weekend”, parceria com a boyband PRETTYMUCH. O grupo surgiu em 2016 com o suporte de Simon Cowell, o famoso jurado dos reality shows “American Idol” e “The X-Factor”.

Ludmilla

Além de uma parceria com Cardi B a caminho, Ludmilla entrou em estúdio em 2020 com o norte-americano Nicky Jam e Topo La Maskara, da República Dominicana, para gravar um remix de “Verdinha”.

Ludmilla também participou de “Fuego Del Calor”, ao lado de Papatinho e grandes nomes internacionais como Scott Storch, Ozuna e Tyga.

Alok

Considerado o maior DJ brasileiro, Alok foi eleito o quinto melhor do mundo pela revista DJ Mag. Como sempre, o artista teve novas colaborações internacionais em 2020. O hit “Don’t Cry For Me” contou com participações de Jason Derulo e Martin Jensen. Em “Let Me Go”, o DJ colaborou com KSHMR e MKLA.