Maria Bethânia sublinha melancolia de canção de Calcanhotto em single de voz e piano

Publicado em 29/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Canção inédita composta por Adriana Calcanhotto para compor o roteiro do espetáculo Claros Breus, A Flor Encarnada foi ouvida pela primeira vez por uma seleta plateia de 100 pessoas que compareceram ao Clube Manouche para conferir a primeira das várias apresentações de pré-estreia do espetáculo estrelado e dirigido por Maria Bethânia sob a direção musical e arranjos do maestro Letieres Leite.

No espetáculo, que caiu na estrada em turnê interrompida pela pandemia do Coronavírus, A Flor Encarnada surgia como canção triste embalada pelo ritmo do samba canção em momento de força cênica e musical que dava o tom deste que é um dos melhores espetáculos de Maria Bethânia desde o celebrativo Abraçar e Agradecer, de 2015.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Antecipando o álbum Noturno, gerado do show, o single A Flor Encarnada surge em arranjo minimalista no qual Bethânia surge acompanhada apenas do toque do piano de Zé Manoel em gravação que sublinha ainda mais a melancolia dos versos de Calcanhotto, que flagram o desencanto frente ao amor e ao abandono.

O single não apenas reafirma a grande letrista que é Calcanhotto, mas também mostra que, aos 75 anos, Bethânia segue em forma vocal invejável, sem perder o brilho mesmo nas notas graves que dão o tom da gravação. A depender de A Flor Encarnada, Noturno será disco de acento tão delicado quanto pop, como foram álbuns anteriores da artista, entre eles Maricotinha (ano) e Tua (2009).

Resenha de Single

Título: A Flor Encarnada

Artista: Maria Bethânia

Gravadora: Biscoito Fino

Cotação: * * * *

Capa do single A Flor Encarnada
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio