Ney Matogrosso grava canção parcialmente inédita de Vitor Ramil em primeiro EP da carreira

Publicado em 22/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Prestes a celebrar (indizíveis) 80 anos de vida e 51 de trajetória artística, Ney Matogrosso lança em 1º agosto o primeiro EP de sua carreira, no qual antecipa quatro faixas que devem compor o repertório de seu 36º álbum (o 28º em estúdio), Nu com Minha Música, com lançamento previsto até o final de 2021.

Com título retirado da canção homônima lançada por Caetano Veloso em 1981 em seu álbum Outras Palavras, o EP Nu com a Minha Música enfileira canções como Estranha Toada, composta e gravada pelo cantor e compositor pernambucano Martins em disco autoral de 2019, Se não for Amor, eu Cegue, balada composta por Lenine e Lula Queiroga e gravada pelo primeiro em seu álbum de 2011, Chão, e Noturno, canção “parcialmente” inédita de Vitor Ramil.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Parcialmente porque, de acordo com nota publicada pelo jornalista Mauro Ferreira em sua coluna no portal G1, Ramil gravara Noturno em 2004 em seu álbum Longes, entretanto, a pedido de Ney, o compositor produziu uma segunda parte inédita para a canção. A obra, portanto, tem uma nova letra composta especialmente para o intérprete, que a registra no EP a ser lançado no primeiro dia de agosto.

Confira abaixo a letra original de Noturno, gravada por Vitor Ramil:

Eu lembro cada momento

De cada noite sumida

Tudo de uma vez

Numa esquina

A tua pele de lua

O meu olhar de neblina

Tudo de uma vez

Numa esquina

De nós dois

De nós dois

Eu sinto cada desejo

De cada rua partida

Tudo de uma vez

Cada esquina

De nós dois

De nós dois

De nós dois

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio