O cantor Biel (FOTO: Reprodução)

COLUNA DROPS

(Por Fernando Berenguel)

Passados agora quase dois meses desde o começo de A Fazenda, algumas conclusões começam a ser desenhadas para o showbiz. Com a muito bem-sucedida participação de Manu Gavassi no BBB20 e sua consolidação de algo como a “patricinha do Pop”, paira no mercado, o entendimento de que cantores poderiam se beneficiar da exposição histérica que um programa televisivo do gênero poderia ter na carreira dos envolvidos.

Enquanto o BBB20 contou com 3 cantoras (e Babu Santana) no elenco, as peças da Fazenda 12 se apresentaram com nada menos que 5 nomes musicais: Fernandinho Beat Box, Mariano, Tays Reys, Biel e a marcante Jojo Todynho. Porém, no frigir de ovos até agora, nenhum dos nomes selecionados pela Fazenda conseguiu fazer qualquer barulho similar ao que Manu Gavassi e seus 130 vídeos gravados fizeram no BBB20. Planejamento é bom, todo mundo gosta e pelo jeito, acabou faltando na Fazenda.

Houve uma conversa relatada pela jornalista Fábia Oliveira (O Dia), de que Mariano havia criado pequenas pílulas audiovisuais ao melhor jeito Manu Gavassi para disponibilizar nas redes sociais durante sua participação na Fazenda 12. Após diversos vídeos “engraçadinhos” do já eliminado Cartolouco, tais registros do sertanejo ainda não chegaram ainda vir a público. Resta saber o que houve e onde pegou.

A única que parece ter tido um interesse real em divulgar ainda que de maneira sutil, sua música aqui fora, acabou sendo justamente a favorita ao prêmio Jojo Todynho. Em setembro, a funkeira lançou o novo single “Devo Tá Na Moda”, que traz o seguinte verso: “Se quer paz Amém, se quer guerra tu me fala”. A frase em questão foi usada pela participante durante um dos maiores barracos da edição até aqui. Fora isto, apesar de não ter emplacado a música aqui fora, Jojo não deve ter grandes problemas: tem grandes chances de sair de A Fazenda 12 muito maior do que entrou. Independente de figurar pra sempre como one hit wonder no mercado.

Mas e os outros cantores?

Enquanto Jojo Todynho corre a passos largos para se tornar uma das finalistas da edição, seus colegas músicos não conseguiram explorar o programa como a funkeira ou ainda tal qual Manu Gavassi. A ex-BBB vale lembrar, chegou a deixar um impecável clipe gravado com ninguém menos que a diva fashionista Costanza Pascolato. Com melodia, coreografia e figurinos caprichados, Manu entendeu que um alto investimento neste momento de altíssima exposição era o que sua carreira precisava. A faixa pegou o Top 50 do Spotify e mexeu com todo repertório antigo dela. Deu bastante certo.

Resta saber como os cantores de A Fazenda sairão da máquina de “moer gente” que costuma ser o reality da Record TV. Mirella acumulou rejeição do público nos últimos dias ao antagonizar justamente com uma das queridinhas do público, Raissa, que põe em discussão a atualíssima questão de saúde mental. Além disso, apesar de alguns lançamentos a funkeira não teve qualquer repercussão musical.

O mesmo pode ser dito da “planta” Mariano que também lançou material musical sem muito barulho e de seus colegas músicos Biel, Tays e Fernandinho Beat Box. Apesar de encherem os cofrinhos com suas participações, nenhum destes conseguiu agregar musicalmente algo de concreto e bem-sucedido para suas carreiras. Ano que vem há uma nova Fazenda com novos cantores. O timing está correndo e o tempo se esgotando. A Globo anunciou ao mercado publicitário hoje (23) que o BBB21 começa daqui a 3 meses com famosos no elenco. Fica a dica para os cantores cujo a carreira esteja precisando de uma sacudida das boas.

DO OUTRO LADO

The Voice Brasil 2020': classificados e apresentações do 2º dia - Emais -  Estadão

Com números bastante competitivos diante do sucesso estrondoso da Fazenda, a nona temporada do The Voice Brasil estreou nos últimos dias na tela da Rede Globo. No Twitter, palco de milhares e milhares de críticos sabe-tudo especializados em televisão, é cada vez mais constante a ideia de que há um esgotamento de formato do reality global. Porém é importante destacar que na verdade, o talent show vive um período de crise global com medalhões do formato perdendo cada vez mais força ao redor do mundo.

O Idol, formato que além de entreter e dar audiência mais emplacou vozes para o mundo da música, sobrevive por aparelhos numa versão caseira com Katy Perry nos Estados Unidos. O X-Factor britânico, outro que exportou vozes para o mundo, teve sua temporada 2020 cancelada no Reino Unido antes mesmo da pandemia devido aos baixos índices de audiência e repercussão. Diante do respiro necessário do gênero fica a pergunta se não é hora de a Rede Globo pensar num novo formato e dar um descanso pro The Voice.

Tem uma pergunta essencial sobre a questão também: alguém aí se lembra de ter ouvido na rádio alguma música de Ellen Oléria, Tony Gordon, Sam Alves, Mylena Jardim, Renato Vianna ou Priscilla Tossan? Infelizmente, nomes como Melim, Thaeme e Thiaguinho (revelados em programas similares) são exemplos raríssimos no mercado brasileiro.

PONTE ENTRE TV E MÚSICA

ryan tedder
O cantor e compositor Ryan Tedder da banda OneRepublic (FOTO: Reprodução)

O músico norte-americano Ryan Tedder (que por acaso é quem está criando o novo álbum de Anitta e produz pra Adele e Sam Smith) teve um papel fundamental fazendo a necessária ponte “televisão com rádio” ao oferecer para os cantores do Idol e X-Factor canções e melodias que casassem com suas vozes. Por aqui quem teve um papel similar foi Rick Bonadio, jurado do Ídolos e Popstars que produziu Rouge e Bro’z. A impressão que fica é que o prêmio e a fama conquistados pelos cantores desses programas são um belo de um “cala a boca” para os ex-pupilos. Nunca mais ouvimos falar da grande maioria. Quer uma carreira musical de sucesso? Não se inscreva no The Voice ou programas do gênero.

GUTURAL PRA DANÇAR

A série original Globoplay ‘Desalma’ estreou nesta quinta, 22 de outubro, com uma trilha sonora de tirar o fôlego. Para os fãs de heavy metal, a aposta é uma regravação especial do clássico oitentista “Tainted Love”, canção icônica lançada originalmente em 1964, que agora conta com uma nova versão do grupo Sepultura.

Com mais de 45 versões já apresentadas, entre regravações e covers, “Tainted Love”, composta por Ed Cobb e lançada originalmente pela Gloria Jones (1964), recebe o expressivo timbre da banda Sepultura, nesta versão especial para a série, com produção de Rafael Ramos, que coleciona trabalhos com artistas como Raimundos, Titãs, Pitty, Dead Fish e Ultraje A Rigor.

AXÉ COM FORRÓ!

A cantora Claudia Leitte revela a capa do seu próximo single, que, aliás, estava escondido, como spoiler, em seu mais recente lyric vídeo. A nova música de trabalho se chama “Rodou“. O feat. com Wesley Safadão será disponibilizado na virada de quinta para sexta-feira, 6 de novembro, com direito a um registro com tecnologia 4D, nunca antes usada integralmente em um clipe. O 4D traz possibilidades infinitas, a exemplo dos cenários e ambientes. Isso também tornou possível a interação de Claudia e Wesley, mesmo estando em lugares diferentes durante a gravação.

E POR HOJE É ISSO!

A dupla Luiz Henrique e Léo lança nesta sexta-feira (23) o single “Na Mesma Vibe”, já disponível em todos os aplicativos de música. A faixa, composição de Luiz Henrique e Nei Campelo, fala de um relacionamento onde o que faltou para o casal dar certo foi a sintonia: entrar na mesma vibe um do outro. Só que depois do término, surge o arrependimento.

Em setembro, Luiz Henrique e Léo fizeram uma das lives mais comentadas do interior paulista: o show online homenageou os catadores da Acrepom, associação de Araçatuba que foi destruída por um incêndio. Foi nessa mesma associação que os catadores encontraram um cofre com mais de R$ 35 mil escondidos em um fundo falso e devolveram o dinheiro para a polícia. Isso fez com que os catadores e a associação virassem notícia nacional.

E EU VOU FICANDO POR AQUI!

SEXTOU! Bom FDS!

(Fernando Berenguel)

(Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha e opinião do site e do portal UOL)