luan santana
O cantor sul-mato-grossense Luan Santana (FOTO: Reprodução)

COLUNA DROPS

(Fernando Berenguel)

Tem muita gente por aí na quarentena cujo mantra pessoal é que a pandemia serviu para um período de transformações. “Todo mundo vai sair diferente da pandemia”, dizem as más línguas. Luan Santana que o diga. O músico foi definitivamente o sertanejo que teve a vida virada de cabeça para baixo durante os últimos meses. Urucubaca daquelas brabas.

Luan entrou no ano de 2019, noivo de Jade Magalhães após um pedido de casamento cinematográfico num passeio de balão na Europa. O músico sul mato-grossense também começou 2020 com respaldo e apoio incondicional de sua equipe de músicos e dos seus fieis fãs que sempre lhe acompanharam nestes 13 anos de carreira. Além disso, o músico seguia na Som Livre, gravadora que lhe ajudou a emplacar “Quando a Bad Bater”, como a música mais tocada por 24h em toda história das rádios brasileiras. Pois bem, veio a pandemia e tudo desabou.

Luan foi forçado a demitir músicos e funcionários, saiu da Som Livre e como todo mundo já sabe, rompeu mais uma vez com Jade Magalhães, companheira de mais de 10 anos de estrada. Como se não fosse suficiente, oito dos seus fãs-clubes, talvez enciumados pela falta de atenção, resolveram interromper suas atividades. Diante de tudo isto, não seria exagero afirmar que aspirinas, copos de água e muita calma nessa hora foram os feats mais constantes na carreira de Luan neste 2020.

SAÍDA DE FININHO…

Pra esfriar a cabeça depois que “a bad bateu”, Luan resolveu se mandar pro México. Após gravar com os hitmakers Luis Salazar e Andy Clay ainda em janeiro, a ideia do cantor agora é procurar parcerias que possam lhe ajudar a explorar mercados estrangeiros. Vale lembrar que Andy, é um dos compositores da música “Medicina”, de Anitta.

Ver essa foto no Instagram

para o alto e avante 🥇

Uma publicação compartilhada por Luan Santana (@luansantana) em

ZEZÉ DI CAMARGO EM CAMPANHA CONTRA EXPLORAÇÃO SEXUAL

(FOTO: Divulgação)

Zezé Di Camargo gravou no último dia 07, em Goiânia, sua participação musical no projeto “Abrace Marajó”, que tem o objetivo de ajudar a combater a exploração sexual de crianças e adolescentes, violência contra mulher e todas as formas de violação dos direitos humanos. Contrastando com tanta beleza do arquipélago de Marajó, um abismo. Os 26 mil habitantes da cidade de Melgaço têm o pior IDH do país e o que é ainda mais grave: convivem com a exploração sexual de crianças e adolescentes.

DAS VOLTAS QUE A VIDA DÁ!

Um dos nomes mais fortes do mercado dos últimos dez anos, Gusttavo Lima foi com frequência apontado pela imprensa como rival de Wesley Safadão, Michel Teló e Luan Santana. Só que este último, passou a ser seguido pelo “embaixador” no Instagram em meio ao divórcio com Andressa Suita.

Haviam boatos de que os dois eram brigados desde 2018, após um desentendimento envolvendo um prêmio da Rede Globo que Luan venceu contra Gusttavo. Especula-se que, desde esse acontecimento, os dois não se davam bem por trás das câmeras. Como agora os dois provaram ao mercado fonográfico que existe vida fora da Globo (Som Livre) talvez eles tenham muita figurinha pra trocar não é mesmo?

O NOVATO DA MPB

Revelação da MPB, o músico e escritor Vitor Guima lança hoje a meia-noite (23) seu mais novo single “O Passeio do Sol”. Por conta de seu disco de estreia, O Estrangeiro, lançado em julho de 2019 e do 1º EP do artista, 4 Baladas Vermelhas (2014), Vitor foi eleito pelo site especializado Jardim Elétrico como o 10º melhor lançamento do ano. Sabe aquela música boa e leve para relaxar? Fica a dica!

APROPRIAÇÃO LEGAL

Em tempos em que se discute tanto apropriação cultural não deixa de ser legal ver os sete rapazes do BTS investindo numa pegada tão norte-americana e dando uma verdadeira aula de entretenimento ao se apropriar do pop estadunidense de Max Martin. Com falsetes da disco-music e passos de dança típicos de um Michael Jackson ou Fred Astaire, o novo single do grupo tem tudo para ser considerado “o hit dum grupo coreano mais ianque da história”. Isto justamente no país de Elvis Presley, considerado um dos maiores apropriadores musicais da história.

Refrães rápidos, letras com referências sobre a cultura pop e TUDO com cerca de 3 minutos. A performance do septeto no Americas Got Talent (com os símbolos roubados de um parque de diversões e da calçada fama) ajuda a explicar porque desde os Beatles um grupo não fascinava tanto o mundo como os sete rapazes coreanos. Fica a pergunta: será que eles envelhecerão tão bem quanto os Fab Four?

QUER COMPRAR AÇÕES DO BTS?

E a febre coreana é tão grande que os ARMY (fãs) estão dispostos a realmente tudo. Com cada ação tendo o valor inicial aproximado de R$ 650, a agência e gravadora BigHit Entertainment colocou ações do grupo BTS no mercado financeiro recentemente. E mesmo que o retorno em dinheiro não saia como esperado, os fãs já demonstraram que irão apoiar seus ídolos até mesmo no fracasso.

Eu comprei ações da Big Hit e continuarei comprando uma ação após a outra”, disse um fã da banda. “Vou comprar uma ação sempre que a mídia de notícias mexer com as coisas e mantê-las até eu morrer. A mídia continua falando sobre perdas, mas eles não sabem de nada“. Vale lembrar que o mercado de entretenimento coreano tem regras próprias de financiamento de investimentos com o próprio governo da Coreia do Sul investindo em cantores, produtores e agências de talentos. A ideia é espalhar a cultura coreana pelo mundo. Tem dado mais do que certo né?

QUER INVESTIR EM MÚSICA ELETRÔNICA?

Falando em ações, a Brodr.com lançou nesta quinta (22), em sua plataforma, os ativos musicais do artista LOthief, que é destaque na cena eletrônica com as músicas Sunshine (Cat Dealers e Santti), Gypsy (Beowülf) e Loko (The Otherz e Dances With White Girls). A oferta acontecerá durante a Trend Brasil Conference com acesso via link.

LOthief lança nova música ao lado do duo Breaking Beattz
O músico LOThief (FOTO: Reprodução)

Serão 3 mil shares colocados à disposição ao valor individual de R$8,80, cada M-Share equivale a uma receita de 0,016% pelo período de 10 anos. “A música eletrônica possui uma forte tendência de crescimento no país é umas das verticais da indústria que mais tem crescido”, afirma Ricardo Capucio, Diretor da Brodr e complementa “para quem quer começar a investir em ativos musicais, iniciar com música eletrônica é uma ótima opção porque é um mercado que tem crescido globalmente ano após ano, e as receitas são 100% baseadas em execução pública e direitos autorais”.

LOthief é considerado um prodígio no cenário da música eletrônica por buscar referências e sonoridades pouco exploradas e é listado entre os 100 artistas mais ouvidos do Brasil desde 2017 com a track Sunshine com Cat Dealers e Santti, que estará entre as obras disponíveis para oferta. Saiba mais clicando aqui!

“ME GUSTA” ESQUECIDA NO CHURRASCO

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é card-1024x663.jpg
A norte-americana Cardi B, a carioca Anitta e o porto-riquenho Myke Towers (FOTO: Reprodução)

Nesta quarta (21) o prestigiado produtor e cantor Ryan Tedder (da banda OneRepublic) participou ao lado de Anitta do evento virtual “Semana Latina” da Billboard e os dois deram detalhes sobre o próximo disco da cantora intitulado Girl From Rio. Um detalhe do bate-papo foi a revelação de que quem procurou Anitta para uma parceria inicialmente foi a rapper número 1 nos EUA, a estrela Cardi B.

As duas como se sabe gravaram um funk genuinamente carioca ainda em 2019 e após, algumas supostas tretas envolvendo a família de Mister Catra que estaria na música, o projeto acabou sendo engavetado pelo menos por enquanto. Desde então, as duas se uniram a Myke Towers e lançaram o pagodão baiano Me Gusta que teve um desempenho tímido nas paradas dos Estados Unidos.

Chama atenção porém, que Cardi B cantarolou mais vezes faixas de Ludmilla, Bonde das Maravilhas e Kevin O Chris nas redes sociais do que a própria parceria com Anitta. Não houve nenhum videozinho no Stories sequer cantando Me Gusta. Na verdade até houve: apenas um registro de incríveis quatro segundos. Como a rapper segue bombando com WAP na Billboard suas parcerias com Anitta e também com Blackpink acabaram mais esquecidas que as filhas da repórter Bombom no churrasco.

Paralelo a isso, Ryan Tedder já indicou nas redes sociais que haverão outras parcerias para o próximo disco de Anitta. De repente seria o momento de esquentar as conversas de Miley Cyrus e Katy Perry que foram reveladas pelo colunista Fefito do UOL há alguns meses. As duas norte-americanas não estão exatamente no melhor momento de suas carreiras e aquele bom e velho jabá poderia vir a cair bem.

E por hoje é só, mas amanhã tem mais! Até lá!

(Fernando Berenguel)
(Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha e opinião do site e do portal UOL)