ludmilla
A cantora fluminense Ludmilla (FOTO: Reprodução)

COLUNA DROPS

(Por Fernando Berenguel)

Em alguns momentos nestes sete anos de showbiz, Anitta, cria do subúrbio carioca de Honório Gurgel, resolveu variar nos ensaios fotográficos apostando em tons de pele mais escuros e também nas tranças. Diversas vezes não pegou bem: a funkeira foi acusada de algo chamado “apropriação cultural” com o qual Elvis Presley teve lutar praticamente por toda carreira.

O músico dos belos olhos azuis que tingia os cabelos alourados de preto, foi acusado por críticos e jornalistas de se apropriar culturalmente do rock negro norte-americano que tinha expoentes como Little Richard, Chuck Berry e Fats Domino. Negra Li recentemente chegou a fazer uma provocação bem pontuada num programa da Rádio Jovem Pan sobre o assunto. ‘Para que pegar negros se temos Elvis Presley?'”.

Com uma trajetória similar, a gravadora Furacão 2000 e MC Larissa, vulgo Anitta se apoderaram pontualmente de batidas e melodias enraizadas na cultura popular brasileira por pretos como DJ Marlboro, Claudinho e Buchecha, MC Marcinho e MC Sapão. O funk dos pretos abriu as portas para Anitta na carreira. Agora, não seria exagero de dizer que é como se Anitta tentasse abrir as portas para o funk no mundo.

O funk de Mc Anitta e surpresas de produtor musical agitam a TV Garagem |  Garagem do Faustão | Programas
Anitta em sua época de MC Larissa (FOTO: Reprodução)

Dito tudo isto, importante ressaltar todo esforço de Ludmilla em resgatar as origens rítmicas do gênero no Brasil. Numa espécie de “Combatchy miscigenada” com funkeiras pretas, Lud chama a verdade e a história do funk para si. Em pleno mês da Consciência Negra ainda por cima.

Valesca Popozuda e Tati-Quebra-Barraco foram algumas das responsáveis por quebrar paradigmas sedimentando o papel da funkeira de sucesso no cenário nacional. É bem possível agora que tanto as duas quanto MC Kátia experimentem o maior pico das carreiras tanto nas rádios quanto no Spotify. O impasse, logo percebido pela web, porém é que Lud teria esquecido uma peça-chave em toda essa história: Deize Tigrona.

Dona do hit “Injeção”, a funkeira já foi sampleada por ninguém menos que Diplo e M.I.A. ainda lá nos anos 2000 – enquanto vivia o seu auge com shows e turnês marcadas pela Europa. Depois de afastar-se dos palcos em 2009 e lutar contra a depressão, Deize retornou neste 2020 ao cenário musical, após um hiato de exatamente 10 anos. E sem ganhar um único centavo da melodia que ajudou a impulsionar tanto a carreira de Diplo quanto M.I.A.

Logo que Lud, anunciou portanto, sua Rainha da Favela pulularam no Twitter diversos questionamentos de internautas, entre eles os do DJ Guilherme Tintel, perguntando para Ludmilla onde estaria a primeira funkeira carioca a tocar nas picapes ao redor do mundo.

Sem responder às perguntas, Lud tratou logo depois do anúncio da música de citar nominalmente algumas das cantoras que não serão “contempladas” no provável hit. Com Deize recebendo a devida menção num texto publicado no Instagram de Ludmilla.

COINCIDÊNCIAS ESQUISITAS

Na melhor fase profissional e com um Prêmio Multishow de cantora do ano pra chamar de seu (além do EP de pagode), Ludmilla recebeu ataques dos mais variados nesse importantíssimo ano da carreira. No dia em que foi confirmada na bancada do novo The Voice, pulularam histórias de como amigos de Lud teriam espancado uma influenciadora chamada Raiane Moreira. História daquelas estranhas mesmo. A cantora poderia ser responsabilizada por algo que não cometeu? Pra lá de esquisito…

Além disso, no mesmíssimo dia de um dos barracos midiáticos mais feios dos últimos anos entre um certo colunista venenoso e a principal funkeira do país, pulularam supostas informações de que Brunna Gonçalves teria traído a mulher. Informação falsa e plantada no Twitter através de uma conta anônima que até onde se sabe não chegou a ser responsabilizada pelos seus atos.

Os dois ataques somam-se ao lamentável episódio de Lud no Prêmio Multishow 2019, onde a cantora foi chamada de “macaca“. A julgar pela curva ascendente na carreira desde a premiação, além de todos hits, sua composição com Snoop Dogg e seu papel como jurada de TV, Ludmilla pode acrescentar uma incrível habilidade de esquiva ao seus inúmeros talentos. Habilidade esta, de fazer inveja ao mais ágil dos lutadores.

SAIU E NÃO AVISOU

Ludmilla trocou mais uma vez seus parceiros nos negócios. Após sair da Mynd de Preta Gil no mês de abril, romper com o empresário de 7 anos de parceria (Alexandre Baptestini) e depois de uma passagem relâmpago com direito a barraco pela Mattoni Comunicação, a cantora recentemente assinou com a Trigo Comunicação.

A agência é presidida pelo jornalista Antônio Trigo e tem no casting nomes como Taís Araújo, Lazáro Ramos, Lelêzinha e a atriz Jéssica Ellen. O problema é que ninguém por lá tem interesse em responder nossos emails e mensagens. Euzinho e os redatores do site continuamos na torcida de um dia receber pelo menos um “Oi”. Sonhar não custa nada né?

E POR HOJE É SÓ!

Any Gabrielly (FOTO: Reprodução)

Os 10 melhores influenciadores de música do ano já foram escolhidos. E a brasileiríssima indicada ao VMA, Any Gabrielly (do grupo Now United) foi contemplada pelo prêmio. Em sua etapa final de votação, o Prêmio Influency.me, considerado o “Oscar da influência digital”, apresenta os nomes mais votados pelos fãs e agora, na última etapa, vamos conhecer o preferido de 2020 nesta categoria.

Para homenagear a categoria, foram definidos os destaques entre artistas que iniciaram sua carreira musical na internet. Para isso, o Prêmio Influency.me foi adaptado e sua grande festa deu lugar a uma transmissão ao vivo, que continuará com todo o glamour que garantiu seu status de ‘Oscar’.

Veja, abaixo, a lista dos influenciadores mais votados pelo público:

  • Anna Murakawa
  • Lilian Kimi
  • Paula Landucci
  • Ananda
  • BFF Girls
  • Isadora Pompeo
  • Zoo
  • Any Gabrielly
  • Thaiane Seguetto
  • Mariana Nolasco

Nesta nova fase, os fãs deverão escolher apenas um influencer para cada categoria, resultando no ganhador, que será anunciado durante a ‘megalive’ no dia 19 de novembro, às 20h00. Para participar, basta acessar o link e escolher entre os indicados.

E eu vou ficando por aqui! Abraço e bom fim de semana! SEXTOU! 🙂

(Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha e opinião do site e do portal UOL)