A cantora goiana Marilia Mendonça (FOTO: Reprodução)

COLUNA DROPS

Fernando Berenguel

É a patroa! Não, calma! Com números gigantescos, Marília Mendonça foi eleita como a cantora mais tocada nas rádios brasileiras em 2020. Com larga vantagem sobre as concorrentes, a estrela goiana alcançou quase o triplo da segunda colocada (Anitta) em número de execuções nas emissoras espalhadas pelo país. Com incríveis 3 milhões e meio de execuções, as cifras de Marília Mendonça superaram a soma dos números obtidos pelo principal trio pop do ranking (Anitta, IZA e Ludmilla).

A audiência da goiana superou a soma da segunda colocada Anitta, que obteve cerca de um milhão e 200 mil execuções, as de IZA que registrou 856 mil execuções no período e também bateu os números de Ludmilla que marcou 541 mil execuções. Sob fortes denúncias de boicote e censura, Pabllo Vittar, uma gigante digital das plataformas de streaming e também das redes sociais, por mais um ano acaba não aparecendo no ranking radiofônico entre as 10 mais ouvidas no Brasil.

O hit que mais contribuiu para que Marília Mendonça explodisse no ranking foi a canção “Graveto” gravada com alguns problemas policiais durante um show em Belo Horizonte para o projeto Todos os Cantos e que ficou entre as mais tocadas nas rádios no primeiro semestre de 2020.

Os números provam não somente a força da voz, melodia e composição de Marília Mendonça (que está apenas em seu sexto ano de carreira) mas, também do sertanejo como gênero que continua dominante nas rádios espalhadas pelo Brasil. Vale lembrar que no ranking masculino não houve nenhum representante fora do segmento sertanejo neste ano de 2020.

SUPERA?

Houve nas redes sociais muita gente se perguntando como Marília Mendonça, a rainha da sofrência nacional ousou abandonar o time dos solteirões do país, ao se reconciliar com o sertanejo Murilo Huff. Justo ela, a Adele de Goiás, que canta a plenos pulmões para as mulheres superarem o fim de um relacionamento? Brincadeiras a parte, a reconciliação da cantora pode ser boa para sua vida pessoal e principalmente ótima para os negócios.

Murilo que o diga: o músico lançou um DVD com participação da amada ainda no primeiro semestre do ano. Com tantos sertanejos e cantores se separando, o retorno de Marília e Murilo além de ser uma boa notícia neste ano tão complicado pode fazer brilhar os olhos dos publicitários que vivem buscando cantores “muito bem casados, obrigado” para estrelarem suas campanhas de produtos e serviços. Ouviu Gusttavo?

PERDOA A FACADA!

Após repercutir na web entrando para o Top 50 do Viral Mundial no Spotify, o cantor e compositor baiano Tierry alcançou, pela segunda semana consecutiva, o topo das rádios brasileiras batendo gigantes como Eduardo Costa, Gusttavo Lima e Luan Santana.

A faixa que alcançou a façanha foi “Rita” que conquistou os ouvintes com um verso de um homem apaixonado que perdoa a facada dada por sua amada. No entanto, segundo o site Letras, o sertanejo contou que não é bem assim. A facada da música tem sentido figurado e perdoar a facada significa perdoar a traição.

Ele também revelou que não existe uma Rita de verdade, mas que a mulher da música representa todas as mulheres arretadas e estressadas. Mas, apesar da personagem fictícia, o artista de 31 anos diz que a história é inspirada em fatos reais. Um amigo de Tierry é juiz e já revelou que existem muitos casos de brigas de casais em que o homem presta queixa contra a mulher e depois se arrepende e retira. Então, tá bom né?

Tierry, vale lembrar, foi o compositor responsável pela música mais executada das Rádios FM em 2019, segundo a análise da Connectmix. A música Cem Mil do astro sertanejo Gusttavo Lima foi executada nada menos que 584.587 mil vezes. Com o hit “Cracudo” na carreira, o sucesso de Tierry como compositor rendeu-lhe inclusive o apelido de “Tiehit”.

CLIPE DE QUARENTENA

Após ser premiado internacionalmente pelo clipe de “Desce Pro Play (PA PA PA)”, o funkeiro MC Zaac já está em outra. O músico lançou junto de Ivete Sangalo um vídeo pra lá de criativo, repleto de colagens coloridas e divertidas, para o clipe de “Não Pode Parar”.

Ivete Sangalo e MC Zaac
Ivete Sangalo e MC Zaac (FOTO: Reprodução)

Em tempos de quarentena, é louvável que um trabalho com este nível de qualidade consiga ser entregue num ano tão complicado para reunir equipes e funcionários sem aglomerações e possibilidades de contágio do novo coronavírus.

O responsável pelo projeto é o diretor Bruno Ilogti, mesma mente criativa por trás dos clipes de “Sua Cara” (Anitta, Major Lazer e Pabllo Vittar), “Downtown” (Anitta e J Balvin) e “You Already Know” (parceria de Fergie com Nicki Minaj).

MIRELLA E RENNAN DA PENHA

Após sair da Fazenda, Mirella se prepara pra lançar um trap funk com o produtor e DJ Rennan da Penha (precursor do funk 150 BPM) e também com o filho do eterno Mr. Catra, Luck Muzik.

A artista, como apontado por Leo Dias, foi a peoa da atual edição do reality mais ouvida batendo os outros quatro músicos do elenco da temporada 2020.

DRAG FUNK

Houve nas redes sociais, quem comentasse elogiando e criticando o retorno de Pabllo Vittar ao funk com seu último lançamento “Bandida”. Vale lembrar que foi o remix “Open Bar” no ano 2017 (versão do hit internacional “Lean On”) que a drag queen começou a colher frutos na carreira artística.

Para quem também não ligou os nomes ao gênero, vale ressaltar, que o produtor criativo por trás de todos os hits de Pabllo Vittar, o músico Rodrigo Gorky, foi um dos primeiros brasileiros a mostrar o funk carioca para o mundo láááá nos anos 2000 com sua banda Bonde do Rolê. O retorno ao funk portanto, é também da mente criativa por trás da drag.

Será que Diplo, nome que já explorou o ritmo brasileiro outrora com Deize Tigrona, se interessará pelo batidão carioca no disco internacional que supostamente vem preparando para Pabllo? O bom momento do funk brasileiro no mundo está aí e dificilmente outro gênero tupiniquim encontrará uma vitrine tão boa assim lá fora. É aguardar para ver. E ouvir.

E eu vou ficando por aqui! Abraço e boa semana!

Fernando Berenguel

(Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha e opinião do site e do portal UOL)