Camilla ou Gil? Qual é o favorito de Babu Santana para vencer o BBB?

Arista concedeu uma entrevista exclusiva e falou sobre sua vida pós-reality

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem te viu, quem te vê, hein, Babu Santana? A essa altura, no ano passado, ainda confinado no BBB20, ele temia o desemprego. Agora, está bastante ocupado e consegue explorar suas facetas artísticas em diferentes projetos de sucesso. Em entrevista ao Observatório de Música, ele falou sobre os desafios na carreira, o significado da música, a importância de celebrarmos artistas negros e muito mais.

1 – Qual a importância da música na sua vida? Como foram os seus primeiros passos como cantor?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A música para mim é tudo. Você consegue imaginar a vida sem música? Acho que todos os momentos marcantes de nossa vida, tanto para o bem quanto para o mal, sempre têm uma trilha sonora. Então acho que a música para mim, como deve ser para muitas pessoas, é respiração, é poesia, é tudo. Música é tudo.

Eu comecei cantando em um coral da escola. Fiquei amarradão. A minha voz era um pouquinho mais grave que dos meus amigos, então eu recebia mais atenção e foi muito legal. E eu trouxe essa vivência para o teatro. Começamos a fazer teatro musical, então foi o teatro e a música se envolvendo e me embalando. Até eu encontrar o “Nós do Morro” e o cinema. E estou aí.

Babu Santana (FOTO: Reprodução/Instagram)

2 – Quais foram os maiores desafios que enfrentou ou enfrenta ao apostar em mais uma vertente artística?

Como ator, eu consegui chegar em um lugar muito bacana, muito interessante, ganhei bastante credibilidade. Eu tenho medo de confundir a paixão que tenho pela música com levar a música como profissão. Então como artista, com toda dignidade, eu paro, estudo, reconheço o que é meu fraco e tento fortalecer. Mais do que tudo, música é alegria, é ar, é presença, é estado de espírito. Mas o medo de ser julgado acontece, é um risco. Mas me tirar da minha área de conforto é exatamente o que me leva para a música. Eu tenho que estar sempre alerta, eu tenho que estar sempre estudando.

Eu tenho que me preparar para encarar mais essa, mas está sendo uma jornada incrível com meus amigos da minha banda Os Cabeças de Água Viva, que é a minha segunda família. É muito linda essa experiência.

3 – Por que é tão importante homenagear artistas negros?

Memória, representatividade e porque eu gosto. A maioria dos artistas que eu gosto são pretos. Eu gosto de referenciar quem eu gosto. Mas não só porque são pretos, porque são grandes artistas, grandes músicos, ‘grandes tudo’. E não que não exista outros ‘grandes tudo’ de todos os tipos de cores e todas as etnias. Mas por memória, identificação e por gosto, reproduzamos eles.

4 – Quais são os hits que tocam na sua playlist atualmente?

Eu gosto muito de black music. Desde James Brown a Tim Maia, toda a galera do soul. Eu gosto muito do rap, de pagode, samba, Michael Jackson. Atualmente, quem faz sucesso aqui em casa é L7ennon e Djonga. Racionais sempre vai reinar aqui e Farofa Carioca é um mantra, a gente ouve todos os dias. Liniker, que é quase uma narradora de emoções, também toca muito. Muito funk. Anitta, Ludmilla, Dennis DJ e Pedro Sampaio. Cara, a gente é da favela. Não estamos mais na favela, mas eu trouxe ela comigo. Tudo o que está na boca do povo, a gente curte.

(FOTO: Reprodução/Instagram)

5 – Como é lidar com tantos fãs, assédio da imprensa e do público após o BBB?

Eu tenho lidado com tranquilidade. Graças a Deus, eu nunca tive um problema muito grave. Realmente, é muito estranho. Antes do BBB, eu tinha feito novela, tinha feito Tim Maia, então eu tinha um reconhecimento desse público direto. Quando eu fui para o BBB abrangeu esse público. Eu saí com mais de 6 milhões de seguidores e foi tudo muito novo para mim. É muito bom porque parece que foi um começo. Eu estou começando, eu estou aprendendo a dominar as redes sociais e está sendo muito divertido. Tem sido bem interessante. Que seja doce como está sendo. Graças a Deus, temos tido uma boa relação com o público, com a imprensa. E o carinho? Pena que a gente não pode ficar se abraçando muito. Mas energias positivas são sempre bem-vindas. Obrigado a todos, todas e todes.

VEJA MAIS: Após parceria de sucesso com Anitta, MC Zaac fala sobre novos feats

Babu Santana (FOTO: Reprodução/Instagram)

6 – Está torcendo ou simpatiza com alguém do atual BBB?

Eu resguardo ao meu direito de ficar calado (risos). Eu gosto muito da Camilla de Lucas, desde sempre. Eu acho que a Camilla de Lucas é alguém que tem minha simpatia. O Gil tem minha simpatia. Mas eu ainda quero entender algumas questões do jogo para me declarar, me jogar de braços abertos a apenas um. Por enquanto, eu ainda tenho alguns bons candidatos a serem meus favoritos.

7 – Novos projetos?

Temos o Sarau do Paizão bombando no meu canal do YouTube. Já estamos na sexta edição, temos mais duas. Em breve, vou soltar uma surpresa em relação ao Sarau para vocês. Tem a Salve-se Quem Puder, a novela das sete. Gente, eu estou muito emocionado, porque lá dentro da casa, a minha preocupação era se eu ia trabalhar. E eu saí trabalhando, o que foi lindo. Foi tão bonito. Beijo para todo o elenco e para o Daniel Ortiz [autor].

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio