Hitmaker planeja performances ousadas com Anitta e Ludmilla

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eles são responsáveis de grandes hits como “Combatchy” da Anitta, que entrou na parada global do Spotify; “Cheguei” e “Favela Chegou”, da Ludmilla; “Encaixa”, do Kevinho; “Esse Brilho É Meu”, da Iza ;“Sapequinha” e “Só Depois do Carnaval”, da Lexa e todo o álbum “Pandora”, da Luísa Sonza, além de canções de artistas que misturam outros ritmos com o pop, como Léo Santana e Gustavo Mioto. Esses sucessos foram na condição de produtores. Agora eles também ganharam os palcos!

Recentemente lançaram “Bota o Colete” em parceria com Lexa, sucesso nas plataformas digitais, e ao Observatório de Música os artistas contam um pouco do que estão preparando para 2021. A Hitmaker, que é formada por André Vieira, Breder e Wallace Vianna, sonha com performances ousadas com outros artistas como Anitta, Ludmilla, Valesca Popozuda, entre outros!  A receita do sucesso? Amor, dedicação e disciplina dizem eles!  

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Confira!

Qual a sensação de soltar a primeira música como intérpretes?

Frio na barriga! Nos ouvíamos há anos em nossas composições, mas expor isso é um grande desafio. Esperamos que gostem!

Como foi feito o convite/parceria com a Lexa? Anitta, Ludmilla, Valesca também vão participar em breve?

Quando “Bota o Colete” nasceu na hora achamos a cara da junção Lexa e HITMAKER. Preparamos tudinho pra convidá-la já com o projeto bem definido. Ela amou!

Somos fãs! Já fizemos grandes sucessos juntos. Seria uma honra imensa uma colaboração com essas artistas também na nossa carreira.

O que motivou o trio a mostrar o rosto, encarar os palcos?

O desafio. Somos muito movidos a novos desafios. Mas também tivemos um empurrãozinho de amigos e colegas de trabalho, que sempre nos incentivaram.

Existe uma receita para fazer tantos sucessos?

Receita não. Mas acreditamos que tudo que é feito com amor, dedicação e disciplina costuma tocar pessoas. Desde um prato à uma música.

Qual é a sensação de saber que tantos hits embalam o Brasil e o mundo?

Sentimento de realização. Viver de música no Brasil infelizmente é muito difícil. Gratidão imensa em poder contribuir pra música brasileira no nosso território e fora também.

Qual foi a maior surpresa do trio em relação aos sucessos que estão fazendo?

Poder no começo de nossas carreiras dar grandes passos sem o mínimo de estrutura. Dentro de um home-studio, criamos músicas como “Encaixa”, do Kevinho; “Esse Brilho É Meu”, da Iza; “Cheguei”, da Ludmilla; entre outros.

O que a música lhe proporcionou?  (para cada um) – falem sobre conquistas pessoais, apoio às famílias, o quanto arte ajuda os jovens.

Breder – Pessoalmente, o trabalho de empatia. O compositor/produtor precisa entrar no sentimento de cada um, se desfigurar de si pra externar o outro. É um grande desafio que tem como consequência a evolução pessoal.

André – Ter a música como principal fonte de renda é uma dádiva! Viver do que sonhou é um privilégio, e acredito que sou um privilegiado em fazer arte e poder contribuir com o sonho de outros artistas. Me sinto realizado.

Wallace – Viver de música em um país que não apoia a cultura já é um hit. Sempre acreditei que a arte, cultura e educação transformam vidas, pois nos ajuda a canalizar nossos sentimentos de forma positiva, ocupar a mente, estudar e a conectar pessoas com o mesmo ideal que você.

Qual a dica para quem quer seguir carreira de compositor/produtor?

Estudem, pesquisem, mas busquem originalidade. Só você tem a bagagem musical e cultural que você tem, extraia isso com o máximo de carinho.

Qual foi o single mais “fácil” e o mais “complicado” de se fazer?

“Combatchy” foi bem difícil, porque unir 4 artistas como Anitta, Luísa Sonza, Lexa e MC Rebecca é complexo, com agendas superlotadas, tons diferentes etc. Mas deu tudo certo e foi divertido!

“Sapequinha” criamos em estúdio com a Lexa e já gravamos a voz oficial, foi tudo bem leve, natural e rápido. Um grande sucesso que nos enche de orgulho.

O mais estourado de todos?

Acreditamos que o sucesso não se resume a charts, views e plays. O quanto a música tocou o coração das pessoas? Quantos momentos felizes foram embalados por ela? Impossível saber. O foco é criar com bastante empenho e dando o máximo de energia possível. O resto é consequência.

Por Leandro Lima

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio