Xamã fala sobre parcerias com BTS, Sérgio Martins e Marília Mendonça

Rapper foi o convidado musical no aniversário de 110 anos da marca italiana FILA!

Publicado em 17/11/2021 01:31
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O restaurante Tetto Rooftop em São Paulo foi tomado por ares xamânicos na noite desta terça-feira (dia 16). Tudo porque, o atual cacique das plataformas de streaming Xamã fez um show exclusivo para convidados e famosos (tipo Federico Devito, Caio Cabral, e João Guilherme), em celebração aos 110 anos da marca italiana Fila. Em sua primeira performance pós-pandemia, o músico escolheu hits do seu último e bem sucedido álbum “Zodíaco” cantando suas causas, ancestralidades e contos. Como não podia deixar de ser diferente, Xamã apelou para suas referências bem sacadas do mundo POP, do universo do cinema e também apostou nas suas metáforas maliciosas e gírias sexuais…genuíno escorpiano que fala né?

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O setlist do músico foi composto na sequência por quase 11 faixas como O Legado, (sua música lançada como embaixador da Fila), Áries, Touro (hit que ficou de fora da seleção final do disco mas, ganhou sua devida performance), o funkzinho com trap Sagitário, o rock Aquário, Câncer (hit que ganhou um novo arranjo além dum alô de Xamã para Luísa Sonza), Virgem, a sexualmente irresistível Escorpião (sua 6ª parceria com a revelação Agnes Nunes) além do seu feat Leão com Marília Mendonça (“Minha grande parceira da eternidade”, desabafou o músico).

Durante a performance de Leão, Xamã revelou ainda que ainda não assimilou o ocorrido com sua parceira de feat: “Minha cabeça ainda não entendeu que ela não está aqui“. O músico também chegou quase a se emocionar em pleno palco ao dar detalhes de quando mandou a música para Marília Mendonça oferecendo a ideia da parceria: “Ela achou incrível e viu pela internet e tal, e a gente produziu a partir dali. Vamo pra próxima senão eu vou chorar aqui na frente da galera(veja a homenagem no vídeo abaixo). Por fim, o músico mandou o reggaezinho Peixes e mandou um BIS da música O Legado, faixa que marca sua parceria como embaixador da FILA. Para finalizar o show, Xamã cantou seu feat com Gloria Groove, o hit Capricórnio.

Durante sua viagem pelos signos do zodíaco, a plural performance do músico no evento contou com referências explícitas ao clássico progressista Age of Aquarious, um libelo pela causa negra cantado em 1967 no musical Hair pelas vozes do lendário grupo soul The Fifth Dimension. Além disso, houve espaço para um desabafo do músico que diante de seu guitarrista e baterista disse que queria ter sido “cantor de banda rock” mas acabou tragicomicamente “conhecendo” seus colegas de banda tarde demais. Num dos momentos mais divertidos da noite, Xamã mandou um inesperado “Piririm, piririm, piririm Alguém ligou pra mim” no palco provando mais uma vez que sua essência é uma mistura violenta do popular com o sofisticado.

Ao fim do show, o Observatório de Música bateu um papo exclusivo com o músico onde Xamã falou sobre o processo de ser entrevistado pelo prestigiado jornalista musical Sérgio Martins. O músico carioca, vale lembrar, deu uma reveladora entrevista de capa para CQ onde conversou com um dos maiores criadores de jornalismo do país: “É uma experiência incrível né poder contar nossa história para alguém tão renomado. E poder ter seu trabalho valorizado, algo que você criou do zero, conversando com uma revista tão grande“.

Xamã também revelou como seria a ideia dum possível encontro e até parceria com os garotos do BTS, embaixadores mundiais da Fila. “Uma curiosidade: a mãe do Paulo do Poesia Acústica, ela é fã número 1 do BTS”, iniciou o músico empolgado palpitando sobre as facilidades que a aldeia global hoje tem no consumo de música: “Lá no começo do século você tinha a referência só da sua área, hoje em dia a gente tem a oportunidade de ouvir música de todo lugar do mundo. De todos os formatos do mundo”. Por fim o músico deixou abertas as possibilidades duma interação com os rapazes coreanos. “Com certeza. O que um músico precisa é aprender mais. Ele precisa entender mais. Com certeza eu interagiria”.

Por fim, um dos momentos que resumem quem é Xamã aconteceu durante um incidente no show que poderia desconcertar cantores com anos e anos de carreira. Diante de um pequeno contratempo de áudio que se desdobrou por minutos, Xamã como o bom escorpiano que é foi mestre na improvisação e mandou um poderoso freestyle onde lembrou seus tempos como humilde vendedor de empadas e amendoim. Para quem vem fazendo muito barulho ao cantar com nomes como Luísa Sonza, Agnes Nunes e Marília Mendonça (além de emplacar o hit mais tocado do ano), tudo indica que muita gente ainda vai querer provar dessa empadinha mágica…

Veja o desfile dos 110 anos da Fila e o show de Xamã na íntegra:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio