videoke
(FOTO: Reprodução)

Mais um caso de escândalo e abuso sexual nos bastidores da indústria musical veio à tona nesta semana. O site americano TMZ revelou que uma cantora processou seu antigo produtor/agente. A artista alega ter sido abusada sexualmente algumas vezes, quando tinha apenas 14 anos de idade. A cantora processa tanto o produtor quanto outras pessoas que ela afirma ter certeza que sabiam do ocorrido.

O processo não menciona o nome da cantora, que preferiu manter seu anonimato para não ter que tratar com as questões publicamente. Acontece que muitos internautas seguiram algumas pistas e acreditam se tratar de JoJo. Segundo o TMZ, a vítima tinha 14 anos, um contrato assinado para sete discos, e mantinha relacionamento com uma empresa de entretenimento “das mais amadas, conhecidas e valiosas da história do mundo”. Internautas perceberam que JoJo teve um contrato de sete álbuns com a gravadora Blackground quando tinha 14 anos.

Outros detalhes chocantes foram citados no processo. A cantora afirma que foi estuprada pelo produtor/agente em diversas ocasiões, incluindo sexo anal uma vez em que ela estava sob o efeito de drogas. Os abusos teriam ocorrido ao longo de dois anos em locais como o Staples Center, (um estúdio da Warner Bros) hotéis e carros. Porém a mãe da cantora não desconfiava dos abusos, já que o produtor passava muito tempo com a jovem e transmitia a imagem de “cavalheiro”.

VEJA TAMBÉM: Cantora paraense sofre assédio sexual no palco e dispara: “Me respeita”

Fãs repararam também que, JoJo usou o Twitter no mês de janeiro para comentar a onda de acusações que vem recebendo contra R. Kelly. A artista agradeceu a sua mãe por sempre estar ao seu lado e protegê-la de homens inescrupulosos. “Eu ouvi muitas dessas histórias quando era menor de idade. Estava fazendo meus primeiros álbuns, com 12 e depois 14/15 anos. Era uma grande fã do R.Kelly, vinda de uma casa arruinada, um pai com problemas, e pensava… como essas garotas foram escolhidas? Eu poderia ser também? Então muito obrigada por ter minha mãe ao meu lado (Obrigada, mãe, te amo), que nunca me deixou sozinha por um segundo até eu fazer 18 anos, nunca me deixou trabalhar com R. Kelly por mais que eu implorasse, nunca me deixou perto demais de homens predatórios que queriam fazer sabe-se lá o quê para mim. Se eu não a tivesse, eu poderia facilmente ter sido uma vítima de alguém como R. Kelly. Ponto”.