Rapper é acusado de “mandar matar” cantor rival

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O rapper norte-americano Tekashi 6i9ine continua repercutindo mais por suas polêmicas do que por sua carreira em si. Após denúncias de pedofilia e falso sequestro envolvendo o músico, o artista revelou agora em um depoimento à polícia que chegou a encomendar o assassinato de um rapper rival em 2018, de acordo com informações da revista NME.

O rapper chamado Chief Keith acabou sendo alvo de um atentado em junho de 2018. O músico foi atingido por tiros ao sair de um hotel na Times Square, em Nova York, mas acabou sobrevivendo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

6ix9ine chegou a oferecer US$ 20.000 para um assassino de aluguel, mas depois teria diminuído o valor para US$ 10.000 ao descobrir que o homem tinha breve experiência tendo atirado em somente uma pessoa e ainda errado o alvo.

O depoimento de Tekashi 6ix9ine integra um acordo com a polícia. O músico segue testemunhando contra membros de uma gangue da qual ele já fez parte e que lhe acusam de ter forjado seu próprio sequestro em julho de 2018 apenas para divulgar seu álbum.

Neste ano, o rapper confessou ser culpado de nove acusações envolvendo esse caso, incluindo conspiração de extorsão, vários delitos envolvendo uso de armas de fogo, tráfico de entorpecentes entre outros. O rapper poderá ser condenado a até 47 anos de prisão. A expectativa é que o resultado do julgamento saia em janeiro de 2020.

Em julho de 2018, em meio às denúncias pedofilia envolvendo o músico, Nicki Minaj chegou a ser chamada de “desesperada e hipócrita” após realizar uma parceria com o rapper mesmo com a condenação do músico.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio