pocahontas
A cantora POCAH (FOTO: Reprodução)

Neste mês, Pocah conversou com o portal UOL e a revista Quem sobre o papel que a atriz Vera Fischer teve em sua carreira artística. Pouca gente sabe, mas quando criança, a cantora passava alguns dias no trabalho de sua mãe, que era empregada doméstica de Vera Fischer. Com a grande influência da artista global, o sonho de infância de Pocah era ser modelo.

Quando criança, achava que seria veterinária ou pediatra, mas com 15 anos comecei a cantar. Também queria ser modelo porque a minha mãe trabalhava com a Vera Fischer. Calçada os saltos dela, imaginando como seria ser miss. Ela é uma das mulheres mais bonitas do Brasil“, afirmou.

Num bate-papo com o UOL, a atriz global confirmou a história e falou de maneira carinhosa sobre a cantora carioca. “A Viviane [nome de batismo de Pocah] era menina ainda quando a mãe dela trabalhava lá em casa. Nós viajamos o Brasil inteiro e fomos para a Disney juntas. Fico feliz em saber que ela tem boas lembranças de mim. Éramos como uma família, com muita alegria“, relembra a estrela televisiva.

Pocah revela que realmente se sentia parte da família da atriz. “Frequentei a casa da Vera dos 5 aos 16 anos. Minha mãe foi babá do Gabriel e era tratada como se fosse da família. Eu me sentia assim também”, disse Pocah ao UOL. A artista tem muitas memórias positivas com a antiga patroa da mãe. De acordo com a cantora, Vera era generosa com seus funcionários.

“Era muito legal. Todo fim de semana, a gente estava lá e passeava no sítio com eles. Foi de extrema importância ter a Vera na nossa vida. Ela nos proporcionou uma infância muito feliz, com viagens, presentes e experiências que minha mãe não podia nos dar”, agradece Pocah.

VEJA TAMBÉM: Letra de nova música da Anitta causa ao abordar uso de drogas sintéticas 

Desde pequena, a cantora já queria ser famosa e o convívio com Vera Fischer acabou aumentando o seu desejo. “Acho a Vera incrível como artista, ela foi a minha primeira inspiração feminina. Era a mulher mais glamourosa que eu conhecia. Eu calçava os sapatos dela e achava que um dia seria miss também”, brinca a funkeira, em referência ao título de Miss Brasil conquistado pela atriz ainda em 1969. “Ela dizia que eu deveria ser modelo, mas não tínhamos dinheiro para investir na minha carreira”, explica a funkeira.

Na reportagem do UOL, Vera se rendeu em elogios à cantora. “Achei muito legal quando soube que ela virou a Pocah. Desde pequena, ela dizia que queria ser cantora, e eu dizia: ‘vai’. Ela conseguiu”, celebra a atriz. “Ela sempre foi linda. Achava mesmo que ela deveria ser modelo. Ainda novinha, ela já tinha um cabelão e um jeitinho de ser especial”.

A proximidade de Pocah com a atriz também foi uma das razões que a fez se interessar por música. Antes de se jogar no funk, a cantora sonhava se tornar uma estrela do rock’n’roll. “Meu irmão [Vinny Darian] tinha uma banda de new metal com o Gabriel, o filho da Vera, e eu acompanhava. Curtíamos um som pesado, como Slipknot, Korn e Limp Bizkit. Meu sonho era ser roqueira. Usava unha preta. Já tive até o cabelo rosa. Demorei um tempo para chegar ao universo do funk“, diz.

Porém, ao ser perguntada se aprova o estilo musical da funkeira, Vera minimiza. “Mais ou menos, tem coisas que eu gosto e outras que eu não faço questão de gostar. Acho natural isso. Na verdade, gosto mais de rap do que de funk. Mas respeito o trabalho de cada um e fico muito orgulhosa do que ela conquistou“, explica a atriz. “Mesmo com a proximidade da Vera em nossa vida, minha mãe achava impossível chegar onde cheguei. Nem eu acredito, às vezes. Só tenho motivos para agradecer”, celebra a cantora que em breve irá inaugurar seu próprio Bloco de Carnaval.

O Bloco da Pocah acontecerá no dia 24/02 no jardim do MAM Rio (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro), com início às 16h. A lista de convidados inclui nomes como PK, Luísa Sonza, Funtastic, Gabily, Dj Agatha, Lara Sila, FP do Trem Bala, Felipe Mar, Mateus Carrilho, Valesca, Mc Zaac, Orochi, Babi Dj, Marisa D’Amato, Andinho e WC no Beat.