anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

Fenômeno de marketing e repercussão, muita gente sabe que tudo o que Anitta toca adquire uma proporção gigantesca. Mesmo assim, a nova canção da funkeira em parceria com Major Lazer e MC Lan intitulada “Rave de Favela” tem tudo pra entrar no rol das músicas mais polêmicas já lançadas em sua carreira.

Tudo porque mesmo com a faixa não tendo sido divulgada na íntegra, uma suposta letra atribuída à canção vazou na web e sugere uma referência ao uso de substâncias entorpecentes ilícitas bastante usadas em baladas e raves.

Na letra que vem sendo compartilhada por perfis de fã-clubes de Anitta, um dos versos traz a seguinte frase: “Cachaça, docinho, garrafa, camarote, pulseira”. Já outro verso diz: “Tem combo, MD, área VIP”. Os polêmicos versos inclusive foram devidamente confirmados pelo site Genius do Estados Unidos, veículo considerado uma referência em letras de músicas internacionais.

VEJA TAMBÉM: Pabllo Vittar cai no palco e tem atitude surpreendente; veja vídeo!

Docinho sugere a substância popularmente conhecida por baladeiros como “doce”. O LSD-25 ou LSD (dietilamida do ácido lisérgico), conhecido como “doce” ou “ácido”, é um alucinógeno sintético que causa euforia e mudanças de humor.

Já MD ou ecstasy é uma droga sintetizada que os químicos chamam de metilenodioximetanfetamina. Em 2016, inclusive, o DJ João Brasil alcançou repercussão internacional com uma música que trazia uma “homenagem” à substância. A canção intitulada Michael Douglas conquistou a atenção inclusive do próprio astro norte-americano que fez um vídeo dançando o hit ao lado da esposa Catherine Zeta-Jones.

Será que a nova canção de Anitta e sua suposta letra polêmica tem potencial para se equiparar aos números que o hit “Michael Douglas” conquistou no mundo? É aguardar sábado (dia 15) pra ver. Ou melhor: pra ouvir.

Confira alguns pitacos de internautas sobre a controversa e suposta letra da nova música de Anitta: