anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

Após as férias de Anitta e o novo namorado nas Ilhas Maldivas, a expectativa dos fãs da cantora é que ela comece a apresentar as novidades internacionais para 2020. E um detalhe importante pode ter passado despercebido durante coletiva de imprensa realizada no domingo (1/3), em São Paulo.

Na reunião com jornalistas pra falar sobre carreira e seu trio carnavalesco, a cantora foi questionada pelo jornalista André Poison se haveria alguma prévia do seu novo disco antes do show que ela faria no Coachella, em abril (e que hoje, infelizmente acabou sendo adiado).

VEJA TAMBÉM: Ryan Tedder confirma que primeiro álbum em inglês de Anitta vai ter funk carioca

A cantora de “Rave de Favela” resolveu não entrar muito em detalhes sobre o disco e comentou apenas a respeito do show no festival estadunidense. Contudo, a funkeira acabou deixando escapar uma possível pista a respeito do sucessor do álbum “Kisses”.

“Não vai ter prévia, eu vou fazer completamente surpresa”, deu início a artista. “Acabando o carnaval eu vou ter uma semaninha de descanso e aí já começa o ensaio”, acrescentou.

A ousada estratégia de álbum surpresa foi usada somente nos últimos tempos por nomes como como Eminem, Drake e pela cantora Beyoncé. Foi justamente ela, aliás, quem praticamente reinventou os parâmetros da indústria ao divulgar sem avisos prévios o disco “Beyoncé” no ano de 2013. O lançamento surpresa é uma estratégia arriscada ainda mesmo para alguém do porte de Anitta, que apesar de dominar o mercado brasileiro, ainda não é amplamente conhecida no concorrido mercado estadunidense.

Na coletiva, Anitta também comentou que o conceito da apresentação no Coachella está pronta e que agora o momento é de foco total nos ensaios: “O show está totalmente criado, o conceito, agora é colocar os ensaios em prática”. A apresentação, que agora só deve realmente acontecer no segundo semestre, pretende prestar uma homenagem à cultura brasileira.

A Poderosa também vem planejando com sua equipe quais serão as melhores parcerias e participações especiais do disco junto do seu empresário estadunidense Brandon Silverstein, com quem assinou contrato em 2019. O norte-americano mantém uma proximidade com os dirigentes da gravadora Roc Nation, o que pode colaborar para que a funkeira possa vir a colaborar com alguns dos nomes contratados da empresa que incluem medalhões como Mariah Carey, Rihanna e Beyoncé.

Numa entrevista para a revista Veja, a carioca revelou que já tem 30 músicas gravadas para selecionar quais entrarão na tracklist final. O disco será o maior projeto na carreira de Anitta após o álbum trilíngue “Kisses”, que lhe rendeu uma indicação ao Grammy apesar da falta de apoio da gravadora internacional.