elvis presley
O astro norte-americano Elvis Presley (FOTO: Reprodução)

A morte de Elvis Presley chocou o mundo inteiro, deixando milhares de fãs devastados. O músico também deixou o seu legado para sempre representado através de sua filha, Lisa Marie, assim como em vários membros da família e antigas amantes. Mas quanto financeiramente Elvis Presley acabou deixando para sua família e para quem realmente deixou?

Ao longo dos anos, Presley não ficou com as enormes quantias de dinheiro que se poderia esperar, apesar de estimativas apontarem os seus ganhos ao longo da vida entre 100 milhões e mil milhões de dólares (76,2 milhões e 762 milhões de libras).

Após a sua morte, o número que o Rei do Rock alegadamente tinha na sua conta bancária era de “apenas” 5 milhões de dólares (3,8 milhões de libras) e muitas dívidas, o que significa que os nomes dos executores dos seus bens, incluindo Priscilla Presley e o seu pai Vernon, tinham pouco com que trabalhar.

Os herdeiros também de pagar um grande imposto sobre o patrimônio do imposto de renda de 10 milhões de dólares (7,6 milhões de libras) depois de o IRS ter determinado que o valor real do patrimônio de Presley valia mais do que apenas o mísero montante anteriormente declarado.

Elvis with manager Colonel Tom Parker
Elvis com seu empresário Tom Parker (Imagem: Getty)

Além disso, segundo a Forbes, os royalties sobre uma grande maioria das músicas de Elvis eram propriedade da gravadora RCA, depois de o seu gerente, o coronel Tom Parker, as ter vendida por pouco mais de 5 milhões de dólares.

Isto significava que a sua família não podia sequer esperar uma grande quantia de dinheiro em royalties, já que o empresário Parker tinha uma comissão de 50% sobre tudo gravado por Elvis Presley. Ao que consta, os lucros advindos dos direitos autorais naquela época foram “apenas” 1,35 milhões de dólares (1 milhão de libras).

Lisa Marie Presley and her mother Priscilla
Lisa Marie Presley e sua mãe Priscilla (Imagem: Getty)

Parker acabou sendo levado ao tribunal em um processo que pretendia retirar seu nome como beneficiário dos lucros futuros do trabalho de Elvis, e assim todos os acordos que estipulavam a comissão “exorbitante” de Parker acabaram sendo rescindidos após vitória da família do cantor.

Felizmente, Priscilla assumiu um cargo na administração dos bens do músico e transformou Graceland, a casa de Elvis, numa atração turística, o que ajudou a aumentar significativamente o espólio do cantor para cerca de 100 milhões de dólares até 1993. A casa acabou se tornando um dos pontos turísticos mais visitados dos EUA. A vistosa mansão, vale lembrar, é a segunda casa mais visitada nos EUA, atrás apenas da Casa Branca, com mais de 650.000 visitantes por ano.

Em 1993, Lisa Marie fez 25 anos, o que significava que podia herdar o dinheiro de Elvis diretamente do seu testamento, pois era a principal herdeira da sua enorme fortuna.

Ela permaneceu mais ligada ao fundo criado para gerir os investimentos, o Elvis Presley Trust, até que, em 2005, 85 por cento das participações da propriedade foram vendidas – embora isto exclua Graceland e todos os bens que a compõem.

No entanto, não tem sido fácil a administração dos bens e do espólio do músico, como a Forbes informou em março de 2019 ao apontar que Lisa Marie processou Barry Siegel e a sua empresa financeira, Provident Financial Management, por causa da gestão do trust do Rei do Pop.

Lisa Marie inicialmente nomeou Siegel co-fundador em 2003 como a pessoa encarregada principalmente da gestão dos ativos. Porém as coisas definitivamente não saíram como esperado. Em documentos judiciais, ela reclamou que a sua fortuna de 100 milhões de dólares caiu para apenas 14.000 dólares e que o espólio acabou acumulando 500.000 dólares em dívidas.

Ela também acusou Siegel de destruir a sua riqueza “através da sua má gestão imprudente e negligente e da sua ambição egoísta”.

A única filha de Elvis acusou-o então de alegadamente colocar os fundos “em empreendimentos arriscados na esperança de alcançar a sua própria fama na indústria do entretenimento”.

Lisa Marie Presley Scores Small Victory In $100 Million Battle Over Elvis Inheritance
Barry Siegel e Priscilla Presley / Facebook (FOTO: Reprodução)

Ela processou-o por perdas de 100 milhões de dólares e, atualmente, não se sabe como o caso se desenrolou, embora tenha sido revelado em setembro de 2019 que Lisa Marie não teve de mostrar nenhum dos seus extratos bancários desde fevereiro de 2016 até agora. Isto teria sido necessário como parte do pedido judicial de Siegel, que alegou que a filha de Elvis Presley teria “despesas excessivas”.

Segundo a filha de Elvis, uma das decisões mais contraditórias de seu ex-funcionário foi determinar a venda de 85% das ações dela na Elvis Presley Enterprises, responsável pela administração e o legado do Rei do Rock, por valor bastante abaixo dos preços de mercado.

De acordo com Lisa Marie, Siegel estabeleceu um salário anual próprio de US$ 700 mil enquanto as dívidas dela cresceram exponencialmente.

O salário determinado por Siegel para si equivale a entre 40% e 50% dos ganhos anuais de Lisa Marie. Um valor com o qual ela jamais teria concordado se estivesse consciente de suas condições financeiras”, afirmam os documentos divulgados pela imprensa britânica e assinados pelos advogados da filha de Elvis. “Siegel fez com que Lisa acreditasse estar com suas finanças em boa forma”, ressaltam os representantes legais da artista.

Segundo o Daily Mail, Barry Siegel também está processando Lisa Marie a acusando de estar mentindo sobre a forma como ele administrou a carreira dela.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Siegel negou as afirmações de má gerência, argumentando que alguns dos seus investimentos lhe devolveram efetivamente um grande lucro e acusou Priscila de perder dinheiro através de hábitos exorbitantes e desnecessários. Ele contra-atacou-e lhe processou por 800 mil dólares. Siegel e o seu advogado afirmaram num processo:

A Sra. Presley financia após a rescisão do Sr. Siegel e as suas reivindicações de que ela está falida. Assim, todas as relações de M. Presley com os seus contabilistas e outros profissionais financeiros pós-2016, bem como quaisquer análises que tenham efetuado da sua situação financeira e quaisquer discussões que tenham tido com M. Presley relacionadas com as suas finanças, são potencialmente relevantes”.

Priscilla e Elvis Presley (Foto: Getty Images)
Priscilla e Elvis Presley (Foto: Getty Images)

A advogada do ex-gerente diz que Siegel ficou preso por Lisa Marie ao longo dos anos, mas agora “deixou de pagar ao seu cliente e está agora a culpá-lo pelos seus incontroláveis hábitos caros”.

Documentos apresentados pela empresa de Siegel Providence Financial Managemen afirmam: “Infelizmente, desde que herdou o patrimônio do seu pai em 1993, ela já o esbanjou duas vezes. A primeira vez, ela foi salva da insolvência por um negócio que ela agora chama de fraudulento e de auto-serviço”.

Ambos os casos estão ainda em curso.

Em suma, parece que o patrimônio de Elvis não era, infelizmente, a coisa mais simples a tratar, e com muitas mortes de celebridades, a dor para a família continua durante anos depois.