A história secreta por trás do maior sucesso do Queen e Freddie Mercury

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Freddie Mercury foi um dos principais compositores do Queen, desenvolvendo seus talentos ao longo de seu tempo como banda – mas qual é a história por trás de seu hit icônico ‘Bohemian Rhapsody’?

Os talentos de composição de Freddie são bem documentados, e ele foi o cérebro por trás de muitos dos maiores sucessos do Queen. Ele foi introduzido postumamente no Songwriters Hall of Fame com a banda, bem como ganhou um prêmio Ivor Novello por seu trabalho. O Express.co.uk investiga a história por trás de um de seus maiores sucessos, Bohemian Rhapsody.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bohemian Rhapsody é uma das canções de rock mais icônicas de todos os tempos – mas certamente não era algo comum quando foi escrita.

De acordo com o amigo de Freddie, Chris Smith, com quem tocou antes do Queen ficar grande, Freddie começou a trabalhar nela nos anos 1960 e compôs no piano.

Ele lembrou em Queen: Days of our Lives, como Freddie Mercury tocava partes de músicas diferentes juntos e uma delas, conhecida como The Cowboy Song, acabou sendo incluída com a letra “Mama, acabei de matar um homem”.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Brian May, o guitarrista do Queen, disse que a maior parte do trabalho na música foi feita no estúdio, e não antes, no entanto, no documentário da BBC The Story of Bohemian Rhapsody, ele disse que toda a composição estava “na mente de Freddie” antes mesmo de começar.

A banda ensaiou por semanas antes de gravar, tudo no estúdio, mas o produtor, Roy Thomas Baker, falou sobre o quão “insanas” as sessões foram quando surgiram com a música.

Ele disse: “Bohemian Rhapsody foi totalmente insano, mas aproveitamos cada minuto. Foi basicamente uma piada, mas uma piada de sucesso. Tivemos que gravar em três unidades separadas. Fizemos todo o começo, depois todo o meio e depois todo o fim. Foi uma loucura completa.”

“A parte do meio começou com apenas alguns segundos, mas Freddie continuou chegando com mais Galileos e nós continuamos adicionando à seção de ópera, e foi ficando cada vez maior. Nunca paramos de rir. Começou como uma balada, mas o final foi pesado.”

Em declarações ao New York Times, Brian disse que nunca tinha certeza do que a música era, e Freddie Mercury nunca explicaria o que a música realmente significava, apenas que era sobre “relacionamentos”.

Ele disse em 2005: “Tenho uma ideia perfeitamente clara do que se passava na cabeça de Freddie. Mas era uma lei não escrita entre nós naquela época que o verdadeiro significado de uma letra de música era um assunto privado para o compositor, quem quer que fosse. Então eu ainda respeito isso.”

Porém, a melhor maneira de entender a música é por meio das palavras do próprio homem, que disse em uma entrevista em Sydney em 1985: “Estávamos com muita fome. Tínhamos tanto que queríamos trazer, tudo era meio que guardado. Então nós tínhamos todos os tipos de músicas e Bohemian Rhapsody era, basicamente três músicas que eu queria lançar e eu simplesmente coloquei as três juntas.”

“Tinha um fator de risco muito grande, as rádios não gostaram inicialmente porque era muito longo e a gravadora disse, ‘Você não pode comercializar dessa forma.’ Eu disse: ‘Ou sai por inteiro ou não sai’.”

Embora possamos nunca entender o que a letra da música significava, ou se o conceito era uma ideia totalmente formada, ou apenas o funcionamento de uma banda em um estúdio, foi um sucesso certeiro.

A música começou devagar devido à redução do volume de rádio, mas logo se tornou uma música extremamente solicitada, forçando os DJs a tocá-la.

Apesar de ter sido lançada em outubro, foi o número um do Natal no Reino Unido em 1975 e é a primeira música a ganhar esse prêmio duas vezes, indo para o topo das paradas novamente em 1991 após a morte de Freddie.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio