A triste história de quando Belchior estacionou seu carro e ficou devendo R$70 mil

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Morreu dia 30 de abril de 2017, aos 70 anos, o cantor e compositor Belchior, em Santa Cruz, cidade de Santa Cruz do Sul do Rio Grande do Sul. O artista viveu lá cerca de um ano e meio com sua esposa. A causa da morte foi um aneurisma da aorta, a principal artéria do corpo humano. Mas uma história na reta final de sua vida, marcou bastante seus fãs.

Belchior deixou o flat onde morava com a mulher Ângela Margareth Henman Belchior e os dois filhos na zona sul da capital paulista no final de 2006, quando os problemas financeiros ficaram mais intensos. Ele também abandonou os dois carros.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Sonata Hyundai branco, deixado no Aeroporto de Congonhas, continuou por longuíssimo tempo no mesmo local. Uma antiga reportagem do Estado de São Paulo tentou ter acesso ao veículo, mas, por causa de processos judiciais, não conseguiu vê-lo. Segundo levantamento feito pela reportagem na época da sua publicação, em 8 de maio de 2016, as dívidas com a administradora SAO Parking ultrapassavam o valor de R$ 200 mil.

VEJA TAMBÉM: Manu Gavassi já fez plástica no nariz e colocou silicone; veja o antes e depois

O outro carro, uma Mercedes, abandonada em um estacionamento próximo ao seu apartamento, foi localizado no pátio Presidente Wilson.
veículo permanecia no local desde o dia 24 de junho de 2011 e somava, aproximadamente, R$ 3 mil em multas. Já com o estacionamento na zona sul onde ele havia sido deixado, as multas passavam de R$ 70 mil.

(FOTO: Estado de São Paulo)

Com os valores de cachê diminuindo nos últimos anos, Belchior resolveu se isolar. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que até suas palavras foram diminuindo com amigos e familiares nos últimos anos. As dívidas cresciam e, com muito problemas, Belchior acabou sumindo. Começou a se disfarçar. Escondeu-se completamente. Até do velório da mãe, Dona Dolores, ele se ausentou para não ser achado. Ao longo de sua prólífica carreira, o músico compôs 150 músicas sendo considerado por críticos como um dos letristas que mais dialogavam com a literatura brasileira e mundial.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio