John Lennon
O legendário cantor britânico John Lennon (FOTO: Reprodução)(FOTO: Reprodução)

O lendário músico John Lennon deu uma entrevista ao “The Tomorrow Show“, que foi gravada em 8 de abril de 1975, e infelizmente foi a última conversa televisionada que o ex-Beatle deu antes de sua morte. O especial de uma hora de duração é apresentado por Tom Snyder, que é um entrevistador um tanto brega, e apesar disso Lennon consegue navegar com êxito numa conversa fascinante sobre a vida do cantor.

No momento da entrevista, Lennon estava enfrentando alguns processos de deportação dos EUA por causa de sua condenação de 1968 por porte de maconha em Londres e, após a primeira parte da entrevista o advogado de Lennon, Leon Wildes juntou-se a entrevista para discutir o caso.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Após o trágico assassinato de Lennon, em 8 de dezembro de 1980, a entrevista foi reproduzida na íntegra na noite seguinte e, em seguida, foi lançada em vídeo. Com apresentação de Snyder a entrevista “não foi fantástica, nem muito divertida nem esclarecedora, não contém informações históricas ou algo novo, mas possui pequenas coisas e a essência de um homem que fez parte da mudança, uma revolução, se você quiser, na música popular durante os anos 1960 ”. 

Alguns momentos da conversa incluem John Lennon discutindo questões raciais e provocativas sobre por que demorou tanto tempo para os Beatles serem aceitos nos Estados Unidos e por que o rock’n’roll foi desaprovado no início dos anos 60, ele afirma: “As pessoas sempre tentaram acabar com o rock ‘n’ roll desde o início, eu sempre pensei que era por causa da música negra e as palavras tinham muito duplo sentido nos primeiros dias. Foi muito ‘nossos lindos filhos brancos vão enlouquecer movendo seus corpos’, agora a música chegou ao seu corpo e os Beatles apenas o levaram um pouco mais adiante, o tornando um pouco mais brancos, ainda mais do que Elvis porque nós éramos ingleses.

Num outro momento de reflexão, Lennon se abriu sobre seu estilo de vida mais calmo após o fim dos Beatles, afirmando: “Tendo passado por toda a coisa da Beatlemania, agora não é mais nada disso. Eu posso andar na rua e alguém me diz ‘Olá John’ e costumam dizer ‘como está sua imigração?’ Se estou em Nova York e não me incomodo. Posso assinar um ou dois autógrafos e não fico chateado. Passei por um período em que não podia ir em nenhum lugar, agora posso ir comer, ir ao cinema e vamos aonde quisermos. ”

Ele também discutiu como os Beatles eram uma “vaca leiteira” nos negócios, mas não para o Fab Four: “Muita coisa foi desviada antes de chegarmos perto, não sabíamos nada sobre negócios. Existem muitos milionários em todo o mundo, mas isso também faz parte. ” 

John Lennon também falou com carinho sobre Ringo e como ele estava feliz pelo fato de o ex-baterista dos Beatles ter tido sucesso em sua carreira solo, revelando: “Estou muito feliz pelo sucesso de Ringo, porque ele se deu conta de que Ringo era burro, mas não é idiota. Ele não tinha muita habilidade para escrever. Existia um pouco de preocupação, sobre ele fazer filmes e ser bom nisso, mas como ficaria sua carreira musical? E, no geral, provavelmente é melhor que a minha, na verdade“, acrescentou com uma risada auto-depreciativa. 

Assista a entrevista na íntegra: