drake
O rapper canadense Drake (FOTO: Divulgação)

Sócios da empresa que projetou o palco da turnê de Drake em 2018, o acusaram de não te-los pago pelo serviço. Além disso, o cantor também era acusado de não pagar horas extras aos funcionários da empresa que trabalharam com ele na turnê.

Mas uma reviravolta aconteceu quando o advogado de Drake rebateu as denuncias com o argumento de que a empresa teria feito uma quebra de contrato.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry quer te fazer sorrir com performance explosiva da nova música “Smile”

Ao saberem do contra-ataque dos advogados do artista, a empresa Silva Sveta acabou removendo a denuncia. O motivo da quebra não foi divulgado.

Sobre o palco, a empresa diz: “Nosso objetivo era criar uma experiência visual única e elevar os padrões de design em todo o setor. O palco estava localizado no centro da arena e sua superfície estava completamente coberta com uma tela de LED montada no chão e nas laterais, o que criava uma superfície 3D para reproduzir ilusões 3D. O show também utilizou drones, uma Ferrari voadora, dançarinos, pirotecnia e um show de luzes”.

Segundo eles, a inspiração para a criação do palco, foram as quadras de basquete: “Inspirada no layout de uma quadra de basquete, Perron posicionou o palco para que o público pudesse assistir de todos os quatro lados.”

Foto: Reprodução