adriana calcanhotto
A cantora gaúcha Adriana Calcanhotto (FOTO: Reprodução)

Nesta sexta-feira (18), Adriana Calcanhotto lançou a canção “2 de junho”, composta pela cantora, que fala sobre os reflexos da dor do crime que levou à morte o menino de cinco anos de idade, Miguel Otávio, após cair do 9° andar de um prédio de luxo no Recife por negligência da patroa de sua mãe.

Inédita, a canção “2 de junho” foi apresentada ao público durante a exibição online da turnê que começou e terminou no mesmo dia chamada “Um show Só”, transmitida do palco do Teatro Riachuelo Rio no dia 5 de setembro. 

VEJA TAMBÉM: Após ser chamada de cobra por Ludmilla, fãs de Anitta contra-atacam e pedem “ajuda” de Cardi B

Depois de escrever, gravar e lançar o álbum Só, tudo em 43 dias, fiz uma outra música, mas levei o mês de agosto inteiro escrevendo essa. Nunca uma canção foi tão dura de ser feita pra mim, nunca tive esse tipo de emoções e sentimentos durante uma composição. Ao mesmo tempo, não consegui não fazê-la, e senti muita raiva do que estava escrevendo”, revela a cantora e compositora.

“Só”, lançado em 29 de maio, foi composto, produzido, gravado e mixado em 43 dias, entre 27 de março e 8 de maio. Cada faixa do álbum tem renda destinada às instituições escolhidas pela artista e seus colaboradores, e o mesmo acontece agora.

Já disponível nas plataformas digitais, “2 de junho” terá renda dos direitos autorais revertida para o Instituto Menino Miguel, que nasce no Recife sob a égide do cuidado humano, do cuidado com as infâncias, com as adolescências, com as juventudes e pessoas idosas.

Junto ao single, Adriana Calcanhotto lança um clipe sob direção de Murilo Alvesso, registrado durante a apresentação única do álbum “Só”.