Advogado de Britney Spears chama pai da cantora de “alcoólatra e viciado”

Jamie começou a guerra com o advogado após não gostar da escolha dele para assumir a tutela da filha

Publicado em 28/09/2021 15:54
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O advogado de Britney Spears, acaba de chamar Jamie Spears de “alcoólatra e viciado em jogos”. Bom, aparentemente a briga entre os dois não acabará tão cedo. O advogado Mathew Rosengart o atacou, depois que Jamie entrou com documentos legais sobre a pessoa que Rosengart escolheu para substituir Jamie como tutor da cantora. As informações são do TMZ.

Jamie afirmou que John Zabel não está qualificado para assumir essa posição, mas os novos documentos jurídicos de Rosengart referem-se a Zabel como um “tutor altamente estimado, reconhecido nacionalmente e premiado com um histórico impecável de servir em posições de confiança.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rosengart acha engraçado o fato de Jamie criticar Zabel, dizendo que Jamie tem “zero histórico financeiro ou experiência em questões financeiras, que já havia entrado com pedido de falência e tem uma ordem de restrição de violência doméstica em vigor contra ele”.

(Foto: Reprodução)

Defesa de Britney Spears fala sobre supostas escutas no quarto dela

O advogado de Britney Spears, Mathew Rosengart, falou ao Tribunal Superior de Los Angeles nesta segunda-feira (27) sobre a possibilidade de Jamie Spears ter contratado uma empresa para espionar a própria filha. A informação chocante foi exposta no documentário “Controlling Britney Spears” do New York Times.

Em documentos legais obtidos peloPage Six, Rosengart destacou como o documentário expôs que Jamie supostamente “se envolveu em invasões horríveis e inescrupulosas da privacidade de sua filha adulta”.

“Especificamente, o Times informou que ele e outros dirigiam um intenso aparato de vigilância que monitorava [as] comunicações de Spears ‘e também evidentemente as conversas com seu advogado anterior, comunicações essas que são uma parte sacrossanta do sistema legal”, disse o Rosengart.

O advogado também observou que o que foi “ainda mais chocante” foi como Jamie e “seus companheiros” supostamente secretamente “capturaram gravações de áudio do quarto de Britney, incluindo comunicações privadas com seus filhos”.

“Gravação ou monitoramento não autorizado das comunicações privadas de Britney […] representam uma violação inescrupulosa e vergonhosa de seus direitos de privacidade e um exemplo marcante da privação de suas liberdades civis”, disse Rosengart em um comunicado ao Page Six nesta segunda-feira (27).

Ele acrescentou: “Colocar um dispositivo de escuta no quarto de Britney seria particularmente horrível e corrobora muito de seu testemunho convincente e comovente. O Sr. Spears cruzou limites insondáveis.”

O processo também apontou como a Califórnia – onde Britney mora e a jurisdição sob a qual ela tem tutela – é um estado de consentimento de “duas partes”, o que significa que tanto a parte que está gravando quanto a que está sendo gravada precisam fornecer autorização, de acordo com a lei.

Rosengart disse em documentos judiciais que “como resultado dessas alegações profundamente perturbadoras, o Sr. Spears inevitavelmente se concentrará nos próximos dias e semanas em defender seus próprios interesses, não os de sua filha (mais uma vez).”

O ex-promotor federal acrescentou as alegações de segurança a uma lista já crescente de reclamações sobre por que ele e sua equipe querem que Jamie seja removido do cargo de conservador até 29 de setembro, quando acontece a próxima audiência do caso.

Juíza que aprovou tutela teria feito piada sobre Britney Spears

A juíza que colocou Britney Spears sob tutela supostamente fez uma piada inadequada com o ex-advogado da cantora. Os criadores do documentário que está por vir, The New York Times Presents: Controlling Britney Spears – que é a sequência inesperada, porém muito esperada, de seu antecessor bombástico, Framing Britney Spears – fizeram a chocante revelação em uma entrevista antes da estreia desta última sexta-feira à noite.

Aparecendo no Good Morning America, Liz Day e Samantha Stark disseram a George Stephanopoulos que obtiveram documentos judiciais confidenciais na tutela de longa data da estrela pop dos anos de 2014, 2016 e 2019. Day disse que descobriu a história particularmente perturbadora nos jornais de 2014, quando o supervisor do caso era a juíza Reva Goetz e o advogado da estrela pop era Samuel Ingham.

“Em 2014, o advogado de Britney nomeado pelo tribunal disse ao tribunal, ‘Britney possivelmente quer se casar e mudar seu estilo de vida, mas ela acreditava que a tutela a impedia de fazer isso’”, explicou Day. “E a resposta da juíza foi: ‘Acho que ela pode se casar. Acho que nunca removemos esse direito dela. Mas você pode não querer dizer isso a ela!’” Day disse que Ingham parecia “rir junto e concordar”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio