gilberto gil
O cantor e compositor baiano Gilberto Gil (FOTO: Reprodução)

A juíza Renata Gomes Casanova, da 50ª Vara Cível do Rio, determinou que o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) apresente ao Judiciário outros bens para penhora por causa de uma ação movida por Gilberto Gil. A magistrada autorizou o bloqueio das contas de Frota, porém só foi encontrado o valor de R$ 122,21. Frota foi condenado a indenizar Gil por dano moral depois de ter feito publicações ofensivas contra o artista.
De acordo com informações do jornal “O Globo”, o ex-ator pornô e deputado foi condenado a pagar uma indenização que chega a R$ 90 mil 

Alexandre Frota chegou a fazer insinuações de racismo e comentários injuriosos contra Gilberto Gil no Twitter, acusando o músico de “não poder mais roubar os cofres públicos”. No ano de 2017, o parlamentar publicou em seu Twitter mensagens insinuando que Gil roubava recursos da Lei Rouanet. Já em setembro de 2018, a juíza Rafaella Ávila de Souza Tuffy Felipe, da primeira instância, já tinha condenado o deputado.

LEIA TAMBÉM: Fred De Palma e Anitta lançam o clipe de “Paloma”; assista

A decisão, que proferida pelo desembargador Luiz Felipe Francisco, teve unanimidade na Câmara no ano passado. Nela, os juristas dizem que a questão envolve importantes direitos e garantias constitucionais.