Amiga de Elvis Presley descobriu sua morte de maneira emocionante

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Está prestes de completar 43 anos da morte de um dos maiores ícones da música, Elvis Presley.

Charlie Rose entrevistou a atriz e suposta affair do cantor, Ann-Margret e falaram sobre como foi a descoberta da morte do rei do rock.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Katy Perry quer te fazer sorrir com performance explosiva da nova música “Smile”

“Ele te enviava flores e você sabia que ele estava morto quando as flores não chegaram – ele enviava flores sempre que você tinha um novo compromisso no formato de um violão?”, disse Charlie.

Ela respondeu: “Era irreal. Era simplesmente irreal”.

Ann comentou então sobre a sensação de falar sobre a morte do cantor: “Ele era extremamente especial; ele era muito forte (…) Nosso relacionamento era muito forte, muito sério e muito real”.

Ainda continuou: “Ficamos juntos por um ano. E ele confiou em mim e eu não quero trair sua confiança, mesmo na morte”.

A atriz também se mostrou indignada com o reconhecimento que Elvis ganhou após a morte: “Ele era tão talentoso e me deixa extremamente zangada que todas essas pessoas que zombaram dele pouco antes da sua morte, de repente, postumamente, começaram a escrever histórias sobre ele como ele era talentoso. Por que eles não fizeram isso quando ele estava vivo?”

Elvis Presley e Ann-Margret estiveram juntos no filme “Viva Las Vegas – Amor a Toda Velocidade” e foi nessa época que surgiram diversos boatos de que os dois tiveram um romance.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio