michael jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução_


A conta oficial do Instagram de Michael Jackson no Instagram compartilhou uma foto da falecida estrela pop visitando crianças doentes no hospital e seu amigo e treinador vocal descreveu esses momentos como emocionantes: ‘Eu ficava no banheiro chorando’.

Filantropo, Michael Jackson também era conhecido por seus esforços para ajudar as pessoas carentes em todo o mundo. Em uma postagem recente no Instagram de sua conta oficial, seus esforços para confortar as crianças doentes no hospital foram revelados por seu amigo e ex-treinador vocal, Seth Riggs.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Na legenda do post, Seth Riggs afirmou: “Todas as noites as crianças entravam em macas, tão doentes que mal conseguiam manter a cabeça erguida. Michael se ajoelhava nas macas e colocava o rosto ao lado deles, para que ele pudesse tirar uma foto com elas, e depois lhes dava uma cópia para lembrar o momento. Eu não aguentava. Eu ficava no banheiro chorando. As crianças se animavam na presença dele. Se isso lhes desse alguns dias mais energia, para Michael valeria a pena”.

A fascinante história do ícone pop recebeu mais de 135 mil curtidas dos fãs no Instagram. Eles também mostraram sua admiração por Michael Jackson através de muitos comentários. Grande humanitário, vale lembrar que o astro entrou para o Guinness World Records pelo maior número de contribuições para a caridade advindas duma estrela pop.

O Rei do Pop, Michael Jackson, morreu tragicamente de uma parada cardíaca em 25 de junho de 2009. Milhões de pessoas foram às ruas e na web lamentarem o fato após a morte devastadora da lenda.

Em vida, Michael Jackson gravou singles de caridade como We Are The World e os rendimentos de várias turnês mundiais foram doados para instituições de caridade. A campanha sem fins lucrativos seria responsável por encaminhar recursos aos povos famintos no continente africano, especialmente na Etiópia, onde a fome vitimava cerca de 1 milhão de pessoas por ano (segundo dados da década de 1980).