Amy-Winehouse
A cantora britânica Amy Winehouse (FOTO: Reprodução)

Existe um nome de um grupo intitulado “O Clube dos 27”, que se refere a todos aqueles jovens prodígios que partiram demasiado cedo e com essa idade. Refere-se, quase sempre, a pessoas famosas, artistas, músicos e cantores, que desde a morte natural, acidentes de transporte ou o fim da própria vida, transformaram essa idade num fenômeno cultural, longe de qualquer estatística cientificamente fundamentada. É verdade que, quando se fala do mundo da cultura, estas mortes estão mais ligadas a vidas de excessos e ritmos desenfreados com o pior resultado possível. Hoje o ator Álex Lequio, filho de Ana Obregón e Alessandro Lequio, juntou-se a este grupo amaldiçoado, mas por razões muito diferentes, devido ao excesso de luta e desejo de vida para se curar do câncer que se apoderou do seu corpo.

Viver depressa, morrer jovem e deixar um belo cadáver, é a frase mais associada aos mortos relacionada com o mundo do rock and roll, cuja última vítima foi Amy Winehouse, em 2011. Mas tudo começou muito antes, em 16 de agosto de 1938, quando o músico de blues Robert Leroy Johnson, que encabeça a maldita lista do clube dos 27, morreu. Algumas teorias dizem que morreu de envenenamento por whisky pelo dono de um bar onde atuava e que tinha ciúmes da possível relação do músico com a sua mulher, enquanto outras afirmam que ele morreu de arma de fogo, ou de pneumonia ou sífilis. A ausência de uma autópsia apenas prolonga o mito.

Clube dos 27: artista coreano entra na lista de mortes aos 27 anos ...
(FOTO: Reprodução)

Este início foi seguido pela morte de vários músicos entre 1969 e 1971, o que ajudou a enraizar a maldição: Brian Jones, músico e compositor britânico e fundador dos Rolling Stones, que morreu oficialmente por afogamento enquanto nadava na sua piscina em 1969; e os três J’s, Jimi Hendrix (1970), Janis Joplin (1970) e Jim Morrison (1971), aos quais se juntaram mais tarde Kurt Cobain (1994) e a já referida Amy Winehouse. No livro “Amy Winehouse and the 27 Club”, Howard Sounes dá um bom relato da história macabra desta lenda. Do lado espanhol está a cantora Cecilia, que também morreu aos 27 anos de idade num acidente de viação em 1976. Em 2001, María Serrano Serrano, morreu num acidente no voo Crossair 3597. Partiu aos 27 anos de idade.

VEJA TAMBÉM: Freddie Mercury teria cheirado cocaína para criar hit mundial com David Bowie

Portada del libro de Howard Sounes "Amy Winehouse y el Club de los 27"
(Capa do livro de Howard Sounes Amy Winehouse and the 27 Club/Photo: La Razón/Amazon)

À lista de quase 40 mortos nesta idade juntaram-se dezenas de músicos desde o século XIX, os actores Jonathan Brandis, Anton Yelchin e Harry Hains, e artistas como Jean-Michel Basquiat. Também o ex-namorado de Ana Obregón, o jogador de basquetebol Fernando Martín, morreu em 1989, num acidente de viação. Hoje, a lista cresceu com Álex Lequio, que não conseguiu superar um câncer do qual tinha conseguido se recuperar parcialmente após vários tratamentos nos Estados Unidos.