anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

O embate que Anitta teve na semana passada com o deputado Felipe Carreras sobre direitos autorais e com Regina Duarte não causou muita surpresa nos amigos da cantora. Anitta admite às pessoas mais próximos que possui ambicioso plano: quando ficar mais velha, a artista desejaria ser presidente da República. As informações foram publicadas pelo jornalista político Guilherme Amado da Revista Época.

Já a colunista Fábia Oliveira, que costuma divulgar informações em primeira mão sobre a vida e obra da artista, procurou Anitta para esclarecer tal burburinho que surgiu neste domingo sobre a possível carreira na política. Tal afirmação surgiu também por causa da discussão levantada pela funkeira com Regina Duarte, devido ao comportamento polêmico da secretária de cultura federal em entrevista à CNN Brasil. Procurada pela jornalista do O Dia, a assessoria de Anitta nega que ela tenha dito que queira se tornar presidente.

Vale lembrar, porém que Anitta vem movimentando o setor cultural de maneira bastante saudável nos últimos dias. Além de levantar discussões quentes sobre arrecadação de direitos autorais e sobre o papel da secretaria cultural federal na última semana, no domingo (dia 10), a artista realizou uma live beneficente com covers de clássicos da MPB, samba e do rock nacional.

O projeto ajudou financeiramente mães residentes de comunidades por todo o Brasil e atendeu quase meio milhão de famílias em cinco mil favelas do país. Anitta obteve apoio de inúmeras empresas para o projeto e perto das 18h23, a artista anunciou que havia batido a meta de arrecadação com R$ 1 milhão em doações. Já ajudou mais que muitos políticos por aí né?

Imagem

Anitta critica Regina Duarte após entrevista malcriada na TV

Depois de muito silêncio por parte da ministra da cultura Regina Duarte, a atriz decidiu dar uma entrevista nesta quinta-feira (7) para o canal CNN Brasil e parou o Brasil com algumas de suas declarações. Diversos artistas se posicionaram contra as declarações e se pronunciaram na web, dentre eles: Anitta, Bruno Gagliasso e vários outros.

Em um momento, Regina falava relaxada sobre as mortes, comparando nos tempos de ditadura militar. “E daí? Na humanidade, não para de morrer. Se você falar vida, do lado sempre tem morte […] Sempre houve tortura, sempre teve morte. Meu Deus do céu, Stalin”, disparou.

Outro momento que repercutiu a entrevista, foi quando Duarte se recusou responder à pergunta que a atriz Maitê Proença tinha mandado em vídeo, cobrando uma atitude do ministério da Cultura em meio ao isolamento social em relação aos artistas, que estão passando por dificuldades financeiras.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

“Baixo nível isso? Vão colocar fala dela?”, comentou incomodada. “Vocês estão desenterrando esse vídeo para quê? O que vocês ganham com isso?”, finalizou, ameaçando acabar com a entrevista e sair do estúdio.

Anitta foi uma das artistas que falou sobre a entrevista da atriz. Ela fez uma publicação no Instagram da ministra.

“Vejo que a senhora me segue aqui no Instagram e gostaria de dizer algo como cidadã. Assisti sua entrevista na CNN e já vi em alguns lugares que nao foi combinado uma entrevista ao vivo etc e etc, mas, falando como artista que já passou por isso algumas vezes (se é que realmente foi isso), acho que haveria mil outras formas de se pronunciar sem ser grosseira com os demais. Uma pessoa que aceita assumir a secretaria de cultura está aceitando trabalhar para o povo, isso significaria escutar TAMBÉM os lados que pensam diferente da senhora e colocar sua posição sobre a questão. Se recusar a ouvir uma opinião contrária logo depois de enaltecer os tempos de ditadura me causa muito medo. Até porque eu e muitos dos meus amigos seríamos os primeiros censurados caso esse regime voltasse ao Brasil e nós continuássemos no exercício do nosso trabalho”, disparou Anitta.

A cantora continua: “Gostaria de dizer que a cultura no Brasil vai muito além do ballet clássico, das orquestras sinfônicas e dos livros de poesia (que também são incríveis e tem seu imenso valor). Governar apenas para os que te causam afeição não é governar para o povo. Nao seria mais inteligente responder com calma e sabedoria o que tem sido feito pela classe cultural em virtude dos acontecimentos do covid 19? Aliás, o que tem sido feito? Todas as prefeituras do Brasil possuem verbas de entretenimento para o povo. Agora, que não estão sendo utilizadas, pra onde está indo esse dinheiro? A senhora não poderia tentar fazer com que ele estivesse indo para os trabalhadores da indústria que estão sofrendo com o momento? Por mais que a senhora não tenha medo do vírus, não deveria trabalhar também para os que têm e estão levando a situação a sério? Seu cargo só governa para quem pensa semelhante à senhora? E as famílias que perderam parentes com a doença? Como se sentiriam ouvindo um depoimento de quem faz pouco caso do momento? Onde está a empatia? Meu intuito aqui não é insultar e sim questionar”, finalizou.