Anitta detona atitude de Bolsonaro em ignorar vacina: “Morte de Paulo Gustavo não foi acaso”

Cantora ficou irritada após governo recusar vacinas desde agosto de 2020

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante a CPI da Covid, foi revelado que o atual presidente, Jair Bolsonaro, não comprou doses da vacina Pfizer em agosto do ano. Essa informação gerou revolta em muita gente, principalmente da cantora Anitta. Com isso, nesta quinta-feira (13), a carioca falou sobre sua indignação, chegando a citar seu amigo, o humorista Paulo Gustavo, que morreu aos 42 anos por complicações da doença.

“Milhões de vacinas recusadas. A morte do Paulo Gustavo e de vários outros brasileiros não foi um acaso. Tinha prevenção e foi rejeitada. Meu Deus, meu Deus”, escreveu ela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Crime? SBT exibe música vazada de Anitta antes do lançamento

A informação veio do gerente-geral da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, que foi convocado a depor na CPI da Covid e confirmou que Bolsonaro rejeitou três ofertas de 70 MILHÕES de doses da vacina Pfizer/BioNTech. Vale ressaltar que as primeiras doses seriam entregues em dezembro de 2020.

Murilo ainda relatou que, em novembro, o governo brasileiro declarou que o contrato só poderia ser fechado após o imunizante ser aprovado pela Anvisa, por isso novas ofertas só ocorreram em fevereiro de 2021. O gerente ainda deixou claro que outros países fizeram as compras antes da aprovação das agências regulatórias.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio