anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

A cantora Anitta vem fazendo muitas lives importantes sobre política, desde o básico para entendimento das pessoas, ela já fez uma com Gabriela Prioli que é advogada e professora, e agora foi a vez do deputado Alessandro Molon, que ficou conhecido como “deputado gato” após sucesso em live.

O tema da live entre a cantora e o deputado era pra discutir “Por que barrar a MP da Grilagem?”, em referência à MP 910, sobre regularização fundiária, e também abordou a agropecuária.

Hoje, no Brasil, existe mais vaca do que gente“, disse a cantora, fazendo críticas aos gastos envolvidos na produção de carne, que também contribuem para a poluição da atmosfera. Estudos comprovaram que os gases das vacas têm metano, que atuam aumentando o efeito estufa, a musa então criticou o exagero no consumo de carne e perguntou ao deputados as chances da diminuição da produção.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Eu estava estudando isso hoje para poder me meter no assunto e eu vi que existe mais cabeça de gado do que cabeça de pessoa. E aí a gente vê como o nosso consumismo está sendo exagerado e desnecessário. Tem churrascarias, restaurantes, tudo o que a gente tem é oferecido de uma forma exagerada, para quem não sabe, essa parte eu estudei, e vou falar de maneira bem simples, tá? O peido de uma vaca ele é muito poluente pro nosso ar. A cada vaquinha que tá soltando seus gases, é um dano pro meio ambiente gigantesco. Por isso eu diminui [o consumo de carne]” argumentou Anitta.

A cantora também deixou claro que não é 100% vegana, mas que defende um estilo de vida onde o consumo de carne seja reduzido.

A estrela continuou seus questionamentos ao deputado: “Para se criar a quantidade de cabeças de gado, se gasta uma quantidade de água, que se as empresas estivessem pagando a água no valor que essa água deve ser paga, a carne não seria nesse valor, seria muito mais cara. E não teríamos o estímulo tão grande na agropecuária como tem hoje. Teria estímulo para produzir coisas da terra. Será que não seria melhor a gente fiscalizar a quantidade que está sendo produzida e vendida? É difícil esse tipo de mudança, porque as pessoas estão acostumadas com esse tipo de vida. Mas nenhuma mudança é fácil. A partir do momento que a gente vai aplicando, a gente consegue e iria diminuir a quantidade de desmatamento, melhorar a qualidade do nosso ar, do nosso clima e etc.. Seria possível isso?

No ponto de vista do deputado, a questão levantada por Anitta é importante, mas deve ser feita a partir de cada cidadão ao dizer: “Isso passa muito da postura de cada um de nós. Essa consciência que você vai adquirindo… Esses pequenos gestos fazem muita diferença no total. Se todo mundo tiver alguns pequenos gestos, a soma disso é muito representativa.”

Confira a live na íntegra, esse trecho citado aparece a partir de 51 minutos no vídeo: