Aos 89 anos, Elza Soares fala sobre a solidão do isolamento

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A cantora do milênio Elza Soares se encontra em isolamento absoluto em seu apartamento de frente para o mar em Copacabana no Rio de Janeiro, por fazer parte do grupo de risco do novo coronavírus.

Aos 89 anos,
a artista publicou em seu Instagram nesta quarta-feira (15) uma imagem falando
sobre os primeiros 30 dias de quarentena. “Hoje (terça) completou trinta
dias que estou no isolamento social em respeito a quarentena de prevenção
contra o novo coronavírus. Sou do grupo de risco, mas o ‘eu’ aqui importa
pouco. O ‘nós’ é o mais importante”, frisou ela logo no início da longa legenda
publicada junto a foto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Não é fácil suingar com a solidão. Não é mole sambar com a incerteza. Não é agradável fazer dueto com a preocupação por tantas vidas vulneráveis aí fora. O que somos nós, no fim das contas? Nós somos o agora, o tempo presente e eu aprendi isso muito antes das reflexões de quarentena”, continuou.

VEJA TAMBÉM: Babu põe o “bumbum pra jogo” ao som de Gloria Groove e viraliza na web

Em seguida,
ela militou, dizendo que seu “nome é agora”. “Há muitos anos eu
digo isso, cara. Às vezes na brincadeira, em outras falo sério, e sempre,
sempre vivo o agora, o dia de hoje, essa hora. Esse momento aqui escrevendo
para você que está lendo no seu ‘agora’”, disse Elza.

“Estamos aprendendo essa lição. Eu estou confirmando o que aprendi. Vamos viver nosso melhor agora, o melhor que pudermos viver, porque o amanhã não dá para viver hoje”, complementou.

Continuando,
a artista pediu calma às pessoas. “Pense que agora está difícil, mas é
importante respeitar o que precisa ser feito hoje para que possamos aproveitar
um futuro melhor”, pontuou.

“Fique em casa se puder, se não puder, se preserve, se cuide, cuida da sua cabeça, da sua saúde mental, exija seu direito aos equipamentos de proteção, seja solidário com quem não pode ficar em casa, com quem não tem casa, com quem vive em condições precárias. Eu sei bem o que é viver isso”, explicou a intérprete, que foi criada na comunidade Vila Vintém, Zona Norte do Rio e nasceu em uma família de 10 irmãos.

Elza concluiu
a mensagem com um apelo de esperança. “Faça sem se preocupar em publicar o
que fez, mas se lhe fizer bem publicar, publique, mas faça. Eu não sou nada,
mas sou um pouquinho de vocês e vocês de mim e juntos é que vamos virar esse
jogo”.

Na Páscoa, Soares
já tinha comentado sobre a sensação de solidão no Instagram: “Estou com
tanta saudade de vocês… tanta saudade dos meus filhos, dos meus netos, dos
meus bisnetos, dos amigos, que vira e mexe deixam minha casa mais alegre”,
disse na ocasião, fazendo uma reflexão sobre o momento que a humanidade passa
atualmente.

Trajetória de Elza Soares chega à tela do Curta! em documentário

A vida de
Elza Soares, em muitos momentos, se entrelaça com a de muitas outras mulheres
brasileiras, negras e pobres; mas a música a levou além. Hoje, beirando os 90
anos, é símbolo de força e de talento, e tem a trajetória retratada de forma
pouco tradicional no documentário “My Name Is Now, Elza Soares”, a ser exibido
no Curta!.

No filme,
dirigido por Elizabete Martins Campos, o espectador está diante de Elza Soares
em toda sua complexidade através de performances e de depoimentos, uma mescla
entre imagens de arquivos e outras gravadas especialmente para o longa. Uma
mulher sensível, pequena e frágil, mas que também se renova como uma fênix,
após sofrer os mais terríveis golpes da vida, como a perda de seus filhos.
Também se vê um verdadeiro ícone da música brasileira de voz inconfundível,
sempre se reinventando e se modernizando.

“My Name Is
Now, Elza Soares”, uma produção da IT Filmes, foi vencedor do Grande Prêmio do
Cinema Brasileiro nas categorias: “melhor longa-metragem documentário”,
concedido pelo júri popular; e “melhor trilha sonora original”, concedido pelo
júri oficial da premiação. A exibição é na Segunda da Música, 20 de abril, às
22h05.

Episódio
inédito de ‘Matizes do Brasil’ traz vida e obra de Ernesto Neto

Em episódio
inédito da série “Matizes do Brasil”, o artista plástico Ernesto Neto revela as
questões que perpassam às diferentes fases de sua trajetória. Sua obra, marcada
por esculturas e instalações, o tornou um dos grandes nomes da arte
contemporânea no Brasil e no restante do mundo. Passou a ser conhecido por
aguçar os sentidos de quem está diante de suas obras, extrapolando os limites
do meramente visual, sobretudo através de tecidos como material artístico.

Dirigida por Bianca Lenti, “Matizes do Brasil” é uma série da Giros Filmes dividida em 14 episódios, viabilizada através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) pelo canal Curta!. O episódio estreia na Terça das Artes, 21 de abril, às 23h30.

Segunda da
Música – 20/04

22h05 – “My
Name is Now, Elza Soares” (Inédito)

Um filme com
a cantora Elza Soares, ícone da música brasileira, numa saga que ultrapassa o
tempo, espaço, perdas e sucessos. Elza e seu espelho, cara a cara, nua e crua,
ao mesmo tempo frágil e forte, real e sobrenatural, uma fênix, que com a força
da natureza transcende e canta gloriosamente. Diretora: Elizabete Martins
Campos. Horários alternativos: 21 de abril, terça, às 02h05 e às 16h05; 22 de
abril, quarta, às 10h05; 25 de abril, sábado, às 15h; 26 de abril, domingo, às
22h30.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio