zeca
O músico fluminense Zeca Pagodinho (FOTO: Reprodução)

No próximo domingo (10), às 13h, o cantor Zeca Pagodinho fará uma live em canal oficial no Youtube, cantando vários de seus sucessos e embalando este dia tão especial, o Dia das Mães. Zeca conta que seu show terá 1h15 de duração e que não terá cerveja durante a transmissão.

“Eu gosto muito de cerveja, e cerveja é glicose, às vezes eu saio do ar. Beber sozinho também é ruim. Aqui em casa ninguém bebe, vou ficar tomando cerveja sozinho?”, afirmou o cantor durante entrevista ao jornal O Globo.

O sambista garante que o motivo de não beber a tão querida cervejinha é simplesmente por uma questão de saúde.

“Eu gosto de fazer as coisas na hora, não gosto de ensaiar nada. Lá a gente resolve, no improviso. Estou com saudade dos palcos, das músicas… se bem que vai ser uma coisa bem pequena, com um número reduzido de pessoas, num lugar higienizado, todo mundo com máscara, mantendo distância”, falou na entrevista.

De quarentena desde o dia 13 de março (quando teve duas apresentações canceladas), Zeca tem seguido à risca o isolamento social e desde então não sai se quer na rua. “Estou aqui nessa quarentena, respeitando, esperando que todo mundo também respeite para que isso daqui a pouco passe, e eu volte aos palcos para gente cantar nosso samba com palmas, drinks e brindes”, disse no mês passado.

“Minha vida ficou muito mais feliz depois que meus netos nasceram. Já tive depressão braba, de tomar remédio e ficar tristão. Não saía de casa. A pior parte é levantar da cama, eu não queria levantar. Mas já parei com os remédios, estou bem agora”, disse em entrevista à revista Veja.

VEJA TAMBÉM: A história secreta de Amy Winehouse que ninguém queria contar

Curado da depressão, Zeca revela que com o passar dos anos tem se cuidado cada vez mais. “Vou ficar velho de bobeira? Com aquele barrigão? Não dá! Eu me interno duas vezes por ano. Faço tudo que é exame. Ninguém me aguenta mais no hospital. E, quando não estou no médico, estou no salão”, disse ele que cuida das unhas com uma manicure. “A malandragem também faz unha! Eu me amarro em ficar com a mão bonitona. Vou deixar de ser homem porque coloco uma basezinha? Faço o pé também, porque eu gosto de andar de chinelo”, conta o vaidoso cantor.

“Eu andei muito no meio de malandro, bicheiro, sambista, e todo mundo tinha um dente de ouro. Podia até ser dentadura, mas tinha um dente de ouro ali. Eu sempre quis ter um, era o meu sonho. Esse aqui já caiu uma vez e eu botei outro. Fui comer uma fruta do conde, soprei o caroço e lá se foi ele com o dente e tudo”, finalizou Zeca Pagodinho.