Apesar das críticas, Justin Bieber recebe apoio de familiares de famoso ativista

Cantor recebe apoio de familiares de Martin Luther King

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Justin Bieber lançou seu novo álbum, “Justice”, que misturou falas do famoso ativista, Martin Luther King com trechos de suas músicas.

Porém, apesar de ser criticado por diversos internautas, os familiares de Martin, apoiaram publicamente o artista. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Cada um de nós, incluindo artistas e animadores, pode fazer algo”, Bernice escreveu em seu Twitter.

Ela ainda agradeceu o músico. “Obrigado, @justinbieber, pelo seu apoio, em homenagem a #Justiça, de @TheKingCenter e da nossa campanha #BeLove, que faz parte do nosso movimento global pela justiça. #MLK #EndRacism”, escreveu.

Apesar do apoio vindo dos familiares do ativista, Justin enfrentou algumas criticas, relembre:

Em seu novo álbum, “Justice“, o músico decidiu misturar canções de amor pop com trechos de discursos de Martin Luther King Jr e muita gente vem apontando que isto não foi uma boa ideia.

Justin Bieber lançou o álbum na quinta à noite, e a primeira voz que você ouve nele não é a dele, mas sim do ativista dizendo: “A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares.”

O fato de que o discurso é usado para introduzir a canção de amor, “2 Much” e tal fato está irritando muita gente que vem acusando Bieber de se apropriar indevidamente das palavras do ativista.

VEJA MAIS: Há anos sem lançar álbum, Rihanna é a cantora mais rica dos EUA

O Twitter está atacando Justin por se apropriar do discurso do ativista, porque, apesar do título, o álbum não é sobre justiça social. O projeto é preenchido com as baladas pop e músicas dançantes de Bieber – e elas são até interessantes – mas Martin Luther King Jr. não tem qualquer conexão com elas. Há até uma faixa de quase 2 minutos “MLK Interlude” no meio do álbum, que leva a uma canção chamada “Die For You” que se refere a uma garota gostosa e não ao líder que foi assassinado por seus ideais e convicções ligados à igualdade racial.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio