Após assassinato de John Lennon, Freddie Mercury fez uma música em homenagem ao cantor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

John Lennon se separou dos Beatles em setembro de 1969 depois que o grupo se tornou essencialmente a banda mais famosa que o mundo já viu. Após isso, ele estabeleceu sua residência familiar no prédio de apartamentos Dakota no lado oeste de Manhattan e fez de Nova York um lar.

No entanto, pouco depois de seu aniversário de 40 anos, Lennon estava fora de seu apartamento, em 8 de dezembro, 1980. O astro estava com sua esposa, Yoko Ono, foi baleado por Mark David Chapman fora da sua residência – levando assim a sua morte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando o ex-Beatles morreu, o cantor Freddie Mercury ficou tocado com o que estava acontecendo justamente durante o processo de composição do disco Hot Space.

VEJA TAMBÉM: Lady Gaga, Madonna e Pabllo Vittar: 10 músicas que você não sabia que eram “cópias” de outras

Pensando em uma forma de homenagear John Lennon, o vocalista do Queen escreveu a canção ‘Life Is Real (Song for Lennon)’. A letra da música deixou o público do Queen e de John emocionados.

Ela diz: “Manchas de culpa no meu travesseiro, sangue em meus terraços. Torsos no meu armário, sombras do meu passado. A vida é real, a vida é real“.

E continua: “O sucesso é meu espaço para respirar, eu o trouxe para mim mesmo. Vou colocar o preço, vou vendê-lo. Eu posso levá-lo ou deixá-lo“.

Amamentando a mim mesmo, o que mais posso dizer? Eu engoli a pílula amarga, posso prová-la, eu posso prová-la. A vida é real, a vida é real“, embala.

A faixa então, finaliza: “Música vai ser minha amante, amorosa como uma prostituta. Lennon é um gênio, vivendo em cada poro. A vida é real, a vida é real“.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio