Michael Jackson
O astro norte-americano Michael Jackson (FOTO: Annie Leibovitz)

O grupo de supostos hackers Anonymous, segue fazendo uma série de vazamentos com relação a famosos, personalidades e figuras importantes dos Estados Unidos e do mundo. Tudo teve início com os protestos desencadeados pela morte violenta de George Floyd, morto brutalmente e asfixiado pela polícia de Minneapolis. Após a repercussão histérica do caso dentro e fora dos EUA, os hackers começaram a divulgar informações de famosos, lideranças e políticos relacionando-os a atividades criminosas.

De acordo com perfis associados ao suposto grupo, eles teriam provas de que a morte de famosos como Michael Jackson, Avicii, Princesa Diana, Paul Walker, entre outras personalidades serviu apenas para esconder uma rede de pedofilia e tráfico de crianças liderada pelo bilionário Jeffrey Epstein e que contou com o respaldo do empresário e agora presidente norte-americano, Donald Trump.

Na noite desta terça-feira (2), um suposto áudio atribuído a Michael Jackson voltou a viralizar e rapidamente o nome do astro se tornou o assunto mais comentado do Twitter. No áudio atribuído como último telefonema do cantor, Michael Jackson afirma que estava sendo perseguido por pessoas poderosas. Em determinado trecho, o músico diz: “Eles podem atirar em mim, podem me dar uma facada. Eles podem me incriminar e dizer que tive uma overdose de drogas.

Confira o áudio na íntegra abaixo:

Apesar de muita gente só ter descoberto o áudio agora e atribui-lo como parte dos vazamentos do grupo de hackers Anonymous, o material sonoro já circulava pelo Youtube desde 2018. Contudo, a hipótese levantada é que o material comprovaria as acusações do grupo de que, na realidade, o Rei do Pop acabou sendo forçado a ficar em silêncio por saber demais.

Sem ter ligação comprovada com o grupo de hackers dos EUA, um outro perfil denonimado @AnonymousACCs acusa a família do astro de tê-lo congelado apostando na técnica da criogenia. Os familiares teriam confinado o corpo de Michael Jackson num tanque de nitrogênio líquido a 200 graus negativos. A teoria de conspiração pra lá de bizarra e sem qualquer prova concreta afirma ainda que o plano de ressuscitar Michael Jackson futuramente teria partido do médico Conrad Murray e aponta ainda que o astro estaria sendo vivo mantido vivo. O perfil também compartilhou uma suposta foto do cantor.

PARA VER A LISTA COM OS NOMES SUPOSTAMENTE LIGADOS A JEFFREY EPSTEIN CLIQUE AQUI