drake
O rapper canadense Drake (FOTO: Divulgação)

A equipe jurídica de Drake está sendo requisitada devido aos ferimentos e problemas que um homem alega ter adquirido após uma surra que teria levado da equipe do astro canadense. Segundo o TMZ, Bennett Sipes alegou que sofreu uma concussão, lesão nas costas, lesão física e depressão após uma briga em março de 2018 na boate Delilah com Drake, Odell Beckham entre outras pessoas.

Sipes entrou com uma ação judicial por causa da briga, mas os advogados de Drake apresentaram documentos apontando que Sipes estaria saudável devido a uma aparição recente no reality show “Love Island” além de ter participado de festivais de música chegando a dar cambalhotas de corda enquanto estava de férias no México. Nos documentos, obtidos pelo TMZ, os advogados argumentam que Sipes “parecia tudo exceto deprimido”.

Os documentos legais incluem uma declaração da ex-namorada de Sipes, Sommer Ray Beaty, dizendo que ele começou a trabalhar com ela após a briga. Ela afirma que ele carregou seu equipamento fotográfico sem dificuldade. Ela também afirma que Sipes parecia bem depois que seus ferimentos visíveis sararam – e eles viajaram juntos para o México, Maryland, Colorado, Inglaterra, França, Itália e Japão. Ela afirma que eles também compareceram aos eventos Coachella, Stagecoach e Rolling Loud Festival.

VEJA TAMBÉM: Além de Caetano Veloso, Chico Buarque também revela apoio a Boulos

A equipe de Drake também diz que Sipes deletou um monte de mensagens de texto com Beaty, o que eles justificam que seria proibido enquanto o processo estava correndo. Eles suspeitam que as mensagens podem ter lançado alguma luz sobre falsos ferimentos de Sipes ou sobre o próprio incidente.

Segundo o TMZ, Sipes processou Drake, OBJ e o ex de Kourtney Kardashian, Younes Bendjima, em janeiro de 2019, alegando que Younes o atacou junto com membros da comitiva de Drake e OBJ. A ex-companheira de Sipes disse em sua declaração que Drake e OBJ estavam normalmente parados atrás do grupo e “pareciam simplesmente estar observando o que estava acontecendo e seguindo o grupo por curiosidade. Nenhum deles parecia estar instruindo ou encorajando outros a fazerem nada mesmo.”

Sipes alegou que Drake fez um gesto de “corte na garganta” e foi isso que fez com que a confusão tivesse início. Mas, a ex de Sipes contradiz tal fato alegando que ela não viu nenhum gesto de “cortar a garganta” “nem observou que Drake encorajasse nada.” A equipe de Drake está pedindo a um juiz que rejeite o processo da suposta vítima.