Após crítico detonar música de Gusttavo Lima, cantor diz: “Próxima vez vou pedir autorização”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Iniciando 2021 com tudo, o cantor Gusttavo Lima lançou a canção “Balada do Buteco”, que fala sobre superar bebendo no bar. Estaria tudo certo caso ainda não estivéssemos em uma pandemia, com isso, o jornalista Mauro Ferreira do G1 fez uma crítica sobre a música.

O sertanejo, por sua vez, rebateu o crítico: “Ahhh desculpa, na próxima vou pedir autorização pra lançar uma música nova… fecho? Kkkkk“.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Logo em seguida, Gusttavo fez uma publicação alegando que é responsável pelo que faz, não pelo que emite: “Não espere pela aprovação de ninguém ok? Você só é responsável pelo que você faz, fala, e pelo o que EMITE … E não pelo o que as pessoa opinam ao seu respeito … Igual massa de pão, quanto mais bate“.

Relembre o que foi dito por Mauro Ferreira:

O jornalista começa falando sobre os 200 mil mortos por Covid-19, além de ainda não termos uma data certa para saber quando seremos vacinados, o vírus vai se arrastando e deixando cada dia mais vítimas. “Gusttavo reaparece com música que narra, com versos simplórios, a curtição na sexta-feira (“com ‘s’ de superar”) de cara que, após brigar com a mulher, vai para o bar beijar e tomar todas“, afirmou Mauro.

VEJA MAIS: Ken humano? Maquiador revela processo por trás do novo visual de The Weeknd

O colunista ainda falou que por Gusttavo Lima ser um dos nomes mais influentes e famosos do sertanejo atualmente, ele e sua gravadora, Sony Music, deveriam conscientizar as pessoas de que neste momento ainda é importante ficar em casa e manter o distanciamento social.

Neste momento em que a população do Brasil precisa se conscientizar da necessidade do isolamento social para frear o avanço da pandemia, o lançamento do single Balada do buteco é inoportuno.

Faltou discernimento ao artista e à gravadora Sony Music, para dizer o mínimo.”, finalizou o jornalista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio