O astro norte-americano Elvis Presley (FOTO: Reprodução)

Elvis Presley morreu em 1977, deixando seus fãs, amigos e familiares arrasados ​​- entretanto, muitos rumores surgiram de que ele não estava realmente morto, mas realmente sob proteção de testemunhas após se envolver com o FBI.

Elvis Presley morreu tragicamente em 16 de agosto de 1977 em sua casa em Graceland, Memphis, Tennessee. O Rei do Rock n Roll tinha 42 anos quando morreu e estava em sua casa com sua noiva, Ginger Alden, e sua filha, Lisa Marie Presley. Embora seu funeral tenha trazido milhares de amigos e fãs para homenagear o cantor do Blue Suede Shoes, rumores imediatamente começaram de que ele não estava realmente morto.

No dia em que morreu, houve relatos de que ele foi visto entrando em um avião para Buenos Aires.

Desde então, houve uma série de supostos avistamentos de Elvis e “telefonemas” de Elvis, muito depois de sua morte.

O documentário especial de TV de 1991, The Elvis Files, pegou muitos desses rumores e os investigou minuciosamente. Apresentado por Gene Smith, o programa viu especialistas e amigos do rei chegarem para discutir a possibilidade de ele não estar realmente morto.

VEJA TAMBÉM: IZA, Luísa Sonza, Anitta e mais se posicionam sobre “estupro culposo”

Durante este especial, o painel discutiu se Elvis planejava desaparecer sendo colocado em um programa de proteção a testemunhas pelo FBI. A história diz que Elvis esteve envolvido em uma operação secreta que expôs ao FBI alguns membros de uma organização criminosa chamada The Fraternity.

Falando sobre essa teoria em profundidade, a autora de The Elvis Files, Gail Brewer-Giorgio, explicou como Elvis era “sem dúvida” um agente federal.

Ela disse ao público do estúdio ao vivo: “Não há dúvida sobre isso, Elvis Presley era um agente federal”.

Ela acrescentou: “Seu poder e influência foram para a Casa Branca. O presidente Nixon fez sua indicação e também sabemos que ele recebeu um telefonema do presidente eleito Jimmy Carter.”

Prosseguindo, ligando os pontos à teoria da proteção de testemunhas, Gail continuou: “E o presidente Carter queria nomear Elvis para uma comissão especial. Outra ligação foi feita pelo FBI entre o presidente Carter e Elvis em 15 de agosto de 1977.”

Elvis Presley alive president nixon
(FOTO: Reprodução)
Elvis Presley alive president nixon
(FOTO: Reprodução)

A teoria sugere que o FBI trabalhou com Elvis para movê-lo para um local seguro, evitando que ele e sua família fossem prejudicados pela organização criminosa. Gail argumentou que Elvis sabia que isso aconteceria também.

Ela afirmou que, durante seu último show, Elvis disse ao público: “Posso não parecer bem agora, mas estarei bem no meu caixão”. Pouco depois, sua morte foi anunciada.