alok
O músico goiano Alok (FOTO: Reprodução)

Passando por um momento delicado em sua vida pessoal, o DJ Alok tinha tudo para desistir de realizar o seu primeiro Especial de Fim de Ano, “Alive”. Isso porque dias após ser diagnosticada com Covid-19, Romana Novais, esposa do DJ, entrou prematuramente em trabalho de parto e deu à luz a Raika.

No entanto, em conversa com a imprensa nesta quinta-feira (17), ele revelou ter encontrado seu propósito de vida: curar. Definindo o evento como “uma cura emocional”, ele quer gerar conexão com as pessoas, mesmo à distância, e trazer esperança para o ano que se aproxima.

“A música tem um poder de cura emocional. Eu percebi que mais do que nunca eu precisava levar isso para a frente. Eu sei que muitas pessoas não estão bem, eu vivi na pele o que muitas pessoas viveram. […] Eu tomei a live com esse propósito muito maior.”

Foto: Divulgação/Crédito: Alisson Demetrio

Na live, Alok irá trazer um aparato tecnológico usado em produções cinematográficas. Para isso está sendo criada uma estrutura 4D interativa e de realidade aumentada em um galpão localizado em São Paulo. Além disso, para o evento, Alok foi atrás do laser mais potente do mundo, o Laser Space Cannon, que pode ser visto do espaço.

Mas as surpresas não param por aí, o músico anunciou 4 faixas inéditas para o Especial. Entre elas, uma parceria inusitada: o público da live poderá conferir em primeira mão o remix do sucesso “Jesus Cristo”, de Roberto Carlos. “Para fazer um especial de fim de ano, eu preciso de alguma forma pedir benção e homenagear o Rei”, contou.

No próximo sábado (19), às 21h, acontece o primeiro Especial de Fim de Ano do DJ, com transmissão ao vivo em seu canal no YouTube e pelo Multishow. O evento fecha a série de ações que passou por diversas cidades brasileiras: Porto Alegre, Florianópolis, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia, Salvador, Recife e Manaus.

VEJA MAIS: Simone diz que filha foi feita no banheiro: “Eita felicidade. Foi ótimo”

Foto: Divulgação/Crédito: Alisson Demetrio

DEPRESSÃO E PROPÓSITO DE VIDA

O DJ está, mais do que nunca, em contato com sua espiritualidade e com o divino. Na coletiva, Alok revelou que teve depressão em diferentes momentos de sua vida, mas foi curado quando passou a acreditar em Deus, durante um projeto de filantropia.

 “Chegou um momento da minha vida, em que eu 24 anos, já tinha dinheiro, popularidade, tudo o que a gente acredita que é o sucesso na vida. Foi o momento mais depressivo da minha vida. Foi o momento que eu realmente entrei dentro de um buraco. Se esse era o sentido da vida, então para mim a vida não tinha mais sentido nenhum”

Foto: Divulgação

No entanto, após conhecer o médium Andrei Moreira, o DJ começou a participar mais ativamente de projetos sociais. O músico declarou “Foi nessa conexão, inclusive, que eu consegui me conectar com o divino. Eu era uma pessoa ateu, não acreditava muito em Deus.”.

Em dezembro, o DJ Alok lançará oficialmente seu instituto social, nomeado “Instituto Alok” e fez uma doação de R$27 milhões de reais ao projeto. “É mais ou menos por isso que eu faço o que eu faço, para não voltar para o lugar que eu estava, de angustia, de vazio existencial”, explicou.