Lucas Lucco explica porque diminuiu o número de shows: “Prefiro isso a me matar”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Saúde mental é assunto sério e Lucas Lucco sabe muito bem disso. Depois de dar uma desacelerada na agenda por causa do ritmo frenético de apresentações, o cantor de 28 anos revelou ter mudado os caminhos de sua carreira.

Numa entrevista ao portal G1, o músico contou que precisou de dois anos para superar as crises de pânico que teve através de sessões de terapia, ajuda de Deus, remédios e também a diminuição de shows.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uso remédios para conseguir voar, uso remédios pra dormir, pra acordar, pra me manter calmo, pra conseguir ficar dentro de um hotel… São mais de 3 anos sem praticamente ter um momento pra mim e pra minha família”, explicou o músico que chegou a ter uma crise de pânico em 2015 que até o fez faltar à gravação de um DVD por ser diagnosticado com Síndrome de Burnout.

A doença é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, antecedido de esgotamento físico e mental intenso, definido por “um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”. Perguntado sobre o diagnóstico, Lucas Lucco deu detalhes sobre o seu novo modo de encarar a vida:

Estou levando a vida profissional e pessoal de uma forma muito melhor. Isso não tem nada que pague. Não tem 30 shows por mês que pague isso. Eu prefiro ficar ali nos meus 12, fazendo o que eu posso, tranquilamente, tendo uma vida mais saudável em todos os sentidos, do que me matar [de trabalhar, de estresse]. Do que ter mais dinheiro e menos tranquilidade”.

VEJA TAMBÉM: MC Gui é acusado de maltratar outra criança com câncer

Perguntado se teria se arrependido de abrir para o público que sofria de depressão em 2015, Lucas Lucco foi bastante franco e defendeu a sua atitude. “Ter falado foi ótimo. Isso me aproximou das pessoas, me deixou mais humano. Porque é uma coisa muito comum, que pode acontecer com todos nós. E isso deixou as pessoas mais tranquilas, vendo alguém do meio artístico passar pelo mesmo que elas podem estar passando. A ansiedade e a depressão são coisas que você não pode deixar de lado.Tem que estar sempre se policiando, em alerta. Evitando pensamento negativo, qualquer tipo de cilada da mente. E com auxílio de profissionais. Lógico que vai diminuindo a intensidade de consultas, de encontros com psiquiatras ou psicanalistas”.

O músico divulgou na última quarta (dia 27), o último clipe ao vivo da primeira parte do DVD De Bar em Bar, gravado na capital de Goiás. A canção “Disney” aborda o sofrimento de ver um antigo amor realizando planos antigos com uma outra pessoa.

Olhando os seus stories, fiquei doido, a gente prometeu não ir nesse lugar, um sem o outro. Essa viagem era a gente quem sonhava e você tá aí, com ele e o Mickey de mãos dadas“, canta o músico na letra da faixa.

No projeto De Bar em Bar, o artista vai viajar pelo Brasil visitando diversos bares e apresentando diversas músicas inéditas. A primeira parte ficou completa com “Disney”, que se une a outras cinco canções: “Sumiu do Mapa”, “Desnecessário”, “Ex-Pegador”, “Boquinha de Cerveja” e “Rolo Coisa e Tal”. A segunda parte do De Bar em Bar deve ser lançada em dezembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio