Após dizer que ‘macumba’ matou seu macaco, Latino pede desculpas

Após denuncia de intolerância religiosa, o cantor se pronunciou

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Latino se envolveu em uma polêmica recentemente durante sua participação no podcast “Flow“. Ele disse que seu macaco morreu devido uma ‘macumba’, e a fala do artista foi duramente criticada na internet, onde os internautas indicaram uma intolerância religiosa.

A polêmica continuou quando o artista foi denunciado ao Ministério Público pelo deputado Átila Nunes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, segundo informações de Fábia Oliveira, do site “O Dia”, o cantor se pronunciou sobre o assunto, e ainda disse não querer se justificar, mas se desculpar.

“Sei que alguns adeptos do Candomblé e Umbanda ficaram ofendidos com minha declaração, feita sem nenhuma intenção de desrespeitar a religião de outra pessoa. Não estou aqui querendo justificar a minha declaração e sim pedir desculpas para quem se sentiu ofendido com ela, pois no ato em que falei, jamais tive a intenção de atingir a crença de qualquer pessoa, até porque a minha crença tem como base o respeito a todas as outras”, ele disse.

“Estamos vivendo tempos de intolerância, tempos desafiadores, tempos de interpretações equivocadas. Utilizei a palavra ‘macumba’ com a forma superficial em que a palavra sempre foi utilizada, de maneira errada, mas que cresci ouvindo essa ‘crença limitante’”, o cantor continuou.

“Até porque macumba é um instrumento e nada tem a ver com o sentido que falei e que entendemos. Fato é que mais do que ter razão, eu prefiro ter respeito pelo próximo. Muito mais que atacar a outrem, eu prefiro dizer que ainda que a minha crença seja diferente da sua, eu respeito a sua. Esse é o meu dever enquanto ser humano, e se você (adepto a religião) se sentiu ofendido com o meu uso superficial da palavra macumba, entrego o meu sincero pedido de perdão! Sou do lema respeita o meu amém e eu respeito o seu axé”, relata o site.

Relembre quando Latino deu um show de intolerância religiosa:

Latino disse durante sua participação no podcast “Flow”, que a morte de seu macaco de estimação, o Twelves, aconteceu por causa de um ‘trabalho’ feito por uma pessoa que queria matá-lo.

E nesta sexta-feira (16), o deputado estadual do Rio de Janeiro, Átila Nunes (MDB), abriu uma denúncia contra o cantor no Ministério Público por intolerância religiosa.

“Denunciei o cantor Latino ao Ministério Público por escarnecer publicamente de culto religioso, crime previsto no artigo 208 do Código Penal, agravado por ter sido em veículo de comunicação. Pedirei à Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Segurança (DECRADI) que abra um inquérito e convoque o cantor para confirmar suas declarações preconceituosas no podcast Flow. Latino mostrou seu lado intolerante no aspecto religioso e deve responder pelas ofensas aos praticantes da Umbanda e do Candomblé, que não têm qualquer culpa pela decadência da carreira dele”, informa o político em comunicado.

O que ele falou:

Em determinado momento do bate-papo, os entrevistadores perguntaram sobre Twelves, que foi atropelado dentro do condomínio em que o cantor mora no Rio de Janeiro por um ônibus escolar. O acidente aconteceu em 2018.

“Dizem que foi macumba. Que os caras fizeram trabalho pra mim e o macaco foi no meu lugar. Quem conhece o mundo espiritual aí pode dizer melhor. É o que uma médium e um profeta me falaram. ‘Fizeram um bagulho pra tentar levar tua vida e ele pediu pra ir no teu lugar’. O macaco nunca saiu de casa, tomava café comigo, tinha uma vida como se fosse filho. Fiquei muito mal”, disse o cantor.

Questionado se realmente acreditava no médium e no profeta, Latino respondeu que sim, já que é uma pessoa muito espiritualizada. “Faço uma célula evangélica lá em casa para me comunicar com Deus […]. Acredito em todas as crenças, desde que elas levem a Deus. Eu tenho Deus dentro de mim que aflora se eu estiver em oração, em comunhão ou pregando”.

O cantor ainda voltou a falar cobre as religiões de matriz africana em tom de preconceito. “Nessa parada de centro espírita, nesse bagulho de macumba, os caras fazem trabalhos pesados pra infernizar a vida do outro. E aí fizeram um trabalho, sei lá, de ebó… Sei lá que porr* que chama essa merda de ‘macumbaria’, completou.

Confira trechos da entrevista:

VEJA MAIS: Produtor confirma que Ariana Grande está trabalhando em novo álbum

No Twitter, o discurso de Latino deu o que falar e os internautas rapidamente apontaram o preconceito do famoso contra as religiões de matriz africana.

Confira a repercussão:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio