A cantora Tays Reis (FOTO: Reprodução)

Tays Reis foi projetada para todo Brasil graça a música ‘Metralhadora’, da época que a morena fazia parte da Banda Vingadora.

Mas nem tudo é um mar de rosas. A cantora revelou em conversa na ‘Fazenda’ que não recebia os lucros da música: “Eu nunca ganhei um real com a Metralhadora no YouTube”.

Segundo apuração do Na Telinha, a advogada Yasmin Arrighi, especialista em Direito Autoral, disse que a cantora pode ter uma grande virada nessa questão.

VEJA TAMBÉM: Áudios de Anitta sobre Iggy Azalea, Preta Gil, Ludmilla e Simaria vazam na web

“O canal em que foi publicado teve arrecadação sobre o mesmo. Os vídeos são rastreados por conta do Content ID, que é uma ferramenta utilizada pelo YouTube para mapear através de algoritmos todas as músicas dentro da plataforma”, disse.

E ainda acrescentou: “Devemos analisar o contrato firmado com o antigo empresário para saber as nuances do mesmo, e se haveria algum repasse dos royalties digitais para a Tays”.

“A partir do momento que ela deu anuência e aceitou esses valores baixos, fica mais difícil reivindicar. O que ela poderia cobrar seria caso o contrato não tenha abarcado uma previsão em relação a outros modos de utilização da música e que ocorreram no caso concreto, esses ela poderia reivindicar”, afirma.

Segundo Tays Reis, ela recebia R$800 por show: “Meu ex-empresário deve estar morrendo de vergonha agora, por eu estar falando isso. E ele fazia eu mentir várias vezes pros outros, sobre esse valor”.

“Vingadora foi a primeira banda dele, ele nunca tinha sido empresário. Safado. Nem gosto de ficar falando do meu passado, porque me dá ódio”, desabafou.

Filha de empregada doméstica com um vendedor de frutas, a cantora tinha medo de reivindicar seus direitos e acabar em encrenca: “Quando tinha dois, três shows, para ela, já fazia a diferença, preferia não criar atrito”.

Com mais de 315 milhões de visulizações, a equipe de Tays afirma que ela ainda não recebe pelo Youtube – ao contrário do antigo empresário que lucra até os dias de hoje.