HENRIQUE E JULIANO
A dupla Henrique e Juliano (FOTO: Reprodução)

O músico Henrique Casttro deve estar feliz à beça. Apesar do ano ter sido um dos mais complicados pro setor, sua composição “Liberdade Provisória” se tornou a música mais ouvida nas rádios pelos brasileiros no ano de 2020 (dados da Connect Mix apontam quase um milhão de execuções da faixa nas emissoras).

Em bate-papo exclusivo com o Observatório de Música, o artista dá detalhes do sucesso e comenta algumas questões relacionadas ao sertanejo atual.

1- Apesar de ser a queridinha dos brasileiros nas plataformas de streaming, Liberdade Provisória acabou perdendo para Verdinha no Prêmio Multishow na categoria de Música do Ano. Pela primeira vez na história da premiação, Gusttavo Lima se consagrou como Cantor do Ano apesar de ser há anos, o músico mais tocado nas rádios. O que você acha que falta para que os sertanejos brasileiros possam começar a ser mais percebidos nestas premiações?

Henrique Casttro: Tudo depende da perspectiva em que analisamos as coisas, se retirarmos o “apesar”, veremos que o fato de ser a mais tocada ou a queridinha dos Brasileiros já é, por si, o prêmio máximo que poderíamos desejar. Eu não posso falar por todos, mas acredito que as premiações não estejam no radar de prioridades do sertanejo, ou pelo menos não são mais importantes do que a aprovação dos fãs, sabe? É como se você perdesse uma nota de cem reais, no dia em que todos os brasileiros depositaram 1 real na sua conta. É uma perda que comparada ao ganho se torna ínfima.

2- Nos últimos anos, Gusttavo Lima, Luan Santana e Henrique & Juliano assumiram o risco que significava não ter mais o time da Som Livre (e a plataforma da Rede Globo) na divulgação da suas músicas. Gusttavo e a dupla aliás, seguiam no melhor momento de suas carreiras, antes da pandemia. Você acredita que os próximos ídolos sertanejos vão precisar ainda menos da televisão para emplacarem hits?

Há anos as tratativas de televisão, sobretudo da Rede Globo, não estão atreladas à gravadora. A leitura é um pouco mais ampla do que a inserção ou não na TV. As gravadoras são peças importantes para qualquer artista deseja o sucesso, mas existem artistas que optam por outras estratégias, como as agregadoras que fazem a distribuição digital. Sobre a TV, é indispensável para todos nós que almejamos conversar com os Brasileiros, a TV é patrimônio cultural e não deixará de existir, a verdade é que cada artista possui uma estratégia, uns vivem muito bem aparecendo menos, outros não sobrevivem sem. Eu opto pelo equilíbrio.

VEJA TAMBÉM: Áudios de Anitta sobre Iggy Azalea, Preta Gil, Ludmilla e Simaria vazam na web

3 – Tem algum artista nacional ou internacional que seria um sonho para você trabalhar como compositor?

Apesar de fazer parte de vários projetos de sucesso, com vários artistas que admiro muito, sonho em um dia ouvir uma canção composta por mim, na voz da Marília Mendonça.

(FOTO: Reprodução)

4 – Após emplacar “Cem Mil” de Gusttavo Lima como a música mais tocada de 2019, o cantor e compositor Tierry vem colhendo os frutos como intérprete por trás do hit “Rita”. Você é cantor também, quais são seus próximos projetos como músico?

Eu particularmente fico muito feliz quando um artista que vem da composição ganha destaque, é incrível pra música, para o movimento e para a renovação, sobretudo um que vem do nordeste, com essa energia. Graças a deus hoje estou colhendo os frutos como intérprete, através da música “Tá Sofrendo Porque Quer” também. Estou preparando um novo clipe para uma grande aposta musical, além do lançamento de um pocket DVD com músicas inéditas. 2021 promete muito!

(FOTO: Reprodução)