Após falar que ex-empresário o sabotou, Tiago Iorc é condenado a pagar R$ 50 mil

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O músico Tiago Iorc foi condenado nesta semana a pagar R$ 50 mil por danos morais ao seu ex-empresário e produtor musical Felipe Simas, a quem havia acusado publicamente de sabotagem de sua carreira. A Justiça entendeu que o cantor abusou do seu direito à liberdade de expressão. As informações são do Notícias da TV.

A confusão judicial teve início no ano passado, quando Ana Caetano, da dupla Anavitória (contratada pelo escritório de Felipe Simas), revelou em uma live que estaria impedida de regravar a música Trevo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Conheça o luxuoso e milionário apartamento onde mora o BTS

Apesar de ser autora da canção, ela a escreveu em parceria com Iorc. E, segundo a goiana, o ex-parceiro não havia concedido a liberação de sua parte para que a música fosse regravada em um DVD.

Após a revelação ao vivo da artista, Tiago Iorc publicou um vídeo em seu perfil no Instagram em que justificava que não podia liberar a regravação por causa do ex-empresário. E acusou Simas de sabotagem. “O escritório que gerencia a carreira de vocês e já trabalhou comigo vem repetidamente sabotando meu trabalho e agindo de má-fé, causando danos, inclusive, financeiros.”

Na sentença de 5 de maio, à qual o Notícias da TV teve acesso, a juíza Tamara Hochgreb Matos, da 24ª Vara Cível de São Paulo, considerou que houve abuso da liberdade de expressão por parte de Iorc e condenou o artista a pagar a a indenização de R$ 50 mil por ofender o empresário perante seus 3 milhões de seguidores com acusações que não podem ser comprovadas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio