avicii
O produtor e DJ sueco Avicii (FOTO: Reprodução)

O produtor e DJ sueco Avicii deixou para trás mais que um legado. Para homenagear sua bem sucedida e breve carreira, nesta terça-feira (9 de junho), foi anunciado que um museu em homenagem ao produtor de dance music será inaugurado em sua cidade natal, Estocolmo, Suécia, em 2021.

O Avicii Experience apresentará memórias, fotos e vídeos nunca vistos, além de músicas publicadas e inéditas, incluindo versões inéditas de seus hinos eletrônicos da era “Levels”. O museu também incluirá músicas inéditas que serviram de base para o álbum póstumo de Avicii, Tim, lançado em 2019, pouco mais de um ano depois que o produtor superstar tirou a própria vida em 20 de abril de 2018, enquanto viajava em Muscat, Omã.

O museu estará localizado em uma das principais praças da cidade de Estocolmo, o Sergels torg, dentro de um novo “centro de cultura digital” chamado Space, que quando aberto, combinará jogos, música e criação de conteúdo. Uma parte do dinheiro gerado pela Avicii Experience será destinada à Fundação Tim Bergling, criada pelos pais de Bergling, Klas Bergling e Anki Lidén, após a morte do filho. A fundação se concentra na prevenção do suicídio entre jovens.

“Fui muito mais informado depois de Tim. Isso é natural”, disse Klas Bergling, que dirige a Fundação, em maio à Billboard Dance. “Eu realmente não sabia muito sobre suicídio. É tão complicado e imprevisível que as pessoas possam ser suicidas – isso é quase impossível de perceber”.

Space Stockholm
Uma imagem prévia do edifício Space, programado para abrir em Estocolmo em 2021.

Os organizadores da Avicii Experience prometem um “tributo intensamente emocional” que acompanhará a “jornada de Tim, de um nerd recluso de música a uma celebridade superstar, de sua sala de infância, onde tudo começou ao estúdio de Los Angeles, onde foram criados os maiores sucessos”.

Uma data de abertura para a Avicii Experience ainda não foi anunciada.

No dia 20 de abril de 2018, o badalado produtor e DJ sueco foi encontrado morto em um hotel em Omã, no Oriente Médio. De família de artistas, o sueco sofria de depressão e teria tirado a própria vida usando pedaços de vidro de uma garrafa.

Após o acontecido, a família emitiu uma nota que dizia que o artista possuía alma frágil, lidava com questões existenciais e que ele queria encontrar paz. Já o padrasto do músico chegou a responsabilizar o empresário do DJ pela morte precoce de Tim. 

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.

Centro de Valorização da Vida

Uma das entidades que ajuda pessoas com pensamentos tristes e depressivos é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A organização existe há anos graças ao trabalho voluntário de centenas de pessoas. O atendimento é gratuito e pode ser feito por telefone e internet. O telefone que tem cobertura para todo Brasil é 188.