luan santana
O cantor sul-mato-grossense Luan Santana (FOTO: Reprodução)

Nesta sexta-feira, 13 de novembro, comemora-se o “Dia do Pantanal”. Em tributo ao local, que sofre com a maior queimada da história, Luan Santana lança o clipe “Um Grito Entre As Cinzas”, de sua autoria em parceria com Matheus Marcolino. A música foi composta especialmente para ser tema do movimento “O Pantanal Chama”, idealizado por ele, com a realização da LS MUSIC , Ideas Produções Artísticas e SOS Pantanal.

O material audiovisual tem assinatura de Bruno Fioravanti e traz produção de Gabriel Lolli. A estreia aconteceu com exclusividade no canal National Geographic, e em seguida foi disponibilizada no YouTube do cantor em todas as plataformas de música. Em paralelo, o site da NatGeo contará com uma página dedicada ao tema, na qual o público poderá acessar informações sobre o Pantanal e saber de que forma pode ajudar.

Luan Santana canta pelo pantanal no clipe de "Um Grito Entre as Cinzas" | |  POPline
Luan Santana em viagem ao pantanal (Foto: Reprodução)

Vale ressaltar que o clipe terá toda a sua renda destinada ao projeto “O Pantanal Chama” e ao instituto SOS Pantanal, que atua na conservação e defesa do bioma e tem agido de forma efetiva na recuperação dos estragos causados pelas queimadas dos últimos meses.

Assista ao clipe:

VISITA AO LOCAL

Na última quarta-feira (11), Luan Santana viajou até Corumbá, para acompanhar de perto os estragos causados pelas queimadas no Pantanal. Na visita, sob as lentes do cineasta Gui Dalzotto, ele escolheu o local onde acontecerá a sua live, dia 22 de novembro, domingo, das 17h às 21h.

VEJA TAMBÉM: Simone, dupla de Simaria, revela detalhes sobre prisão: “Muito torturante”

“Quis ver com os meus próprios olhos como está a situação. Fiquei tão impactado em me deparar com aquele paraíso assim, todo cinza, como uma cena de filme de guerra. Eu até entendo que a gente mora longe e se sinta pouco afetado por tudo isso que está acontecendo. Sabemos que bichos morreram, que área gigantesca foi devastada, mas, às vezes, a gente não entende como isso pode afetar a vida da gente. A minha visita hoje é para descobrir essas respostas. E lutar para que muitos possam me ajudar”, afirmou Luan.

Após a visita, ficou determinada que a estrutura para a live contará com um palco projetado em cima de uma piscina e deverá exibir uma tecnologia de ponta. “Vamos andar 12 horas rio ‘a cima’ até o local. Sem internet, com um sistema inédito para conseguir transmitir do meio do Rio Paraguai não apenas uma live histórica, mas uma forma de transformar o canto num grito para engrossar este pedido de socorro entre as cinzas”, revela.