Após revelar estupros em filme biográfico, Alanis Morissette critica produção da HBO

Publicado em 15/09/2021 14:46
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Alanis Morissette revelou que não irá divulgar o documentário da HBO, “Jagged“. “Fui iludida por uma falsa sensação de segurança e sua agenda lasciva tornou-se evidente assim que vi o primeiro corte do filme. Foi quando eu soube que nossas visões eram de fato dolorosamente divergentes. Esta não foi a história que concordei em contar”, disse a cantora em um comunicado.

Vale ressaltar que no projeto, a cantora revelou inclusive estupros que sofreu. Durante uma entrevista no filme, Alanis Morissette diz: “Eu achava que estava consentindo, e então me lembrava, ‘Ei, você tinha 15 anos, você não está consentindo aos 15. Oh sim, eles são todos pedófilos”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira a declaração completa de Alanis Morissette abaixo:

“Concordei em participar de uma gravação sobre a celebração do 25º aniversário do álbum Jagged Little Pill e fui entrevistada durante um período muito vulnerável (enquanto estava no meio da minha terceira depressão pós-parto durante o lockdown por conta do coronavírus). Fui embalada por uma falsa sensação de segurança e sua agenda lasciva tornou-se evidente assim que vi o primeiro corte do filme. Foi quando eu soube que nossas visões eram de fato dolorosamente divergentes. Esta não foi a história que concordei em contar. Sento-me aqui agora, sentindo todo o impacto de ter confiado em alguém que não merecia ser confiável. Decidi não comparecer a nenhum evento relacionado a este filme por dois motivos: um é que estou em turnê agora. A outra é que, não diferente de muitas “histórias” e biografias não autorizadas por aí ao longo dos anos, esta inclui implicações e fatos que simplesmente não são verdadeiros. Embora haja beleza e alguns elementos de precisão nesta / minha história, com certeza – em última análise, não estarei apoiando a visão redutora de outra pessoa sobre uma história com muitas nuances para eles entenderem ou contarem”.

Alanis Morissette diz que foi estuprada inúmeras vezes em documentário

Em um novo documentário para a HBO, Alanis Morissette afirma que foi vítima de estupro estatuário diversas vezes quando tinha 15 anos. A idade legal para consentimento no Canadá é 16 anos.

De acordo com o jornal Washington Post, no documentário, a cantora revela que fez “anos de terapia para admitir que havia algum tipo de vitimização da minha parte”. E completa: “Eu sempre diria que estava consentindo, e então me lembrava tipo ‘Ei, você tinha 15 anos, você não pode consentir aos 15.’”

“Agora eu fico tipo, ‘Oh sim, eles são todos pedófilos. É tudo estupro estatutário ‘”, acrescentou ela, agora com 47 anos, no documentário.

Morissette não revelou a identidade de seus supostos abusadores. “Eu contei para algumas pessoas e meio que caiu em ouvidos moucos”, contou.

(Foto: Reprodução/Redferns)

As agressões sexuais teriam ocorrido no final dos anos 1980, quando ela estava gravando demos para a Geffen Records – vários anos antes de seu álbum de sucesso “Jagged Little Pill” ser lançado pela Maverick Records em 1995.

Apesar de colaborar com o premiado diretor Alison Klayman no documentário “Jagged”, Alanis Morissette está “infeliz” com o produto final e não pretende comparecer à estreia no Festival de Cinema de Toronto, de acordo com o WaPo.

Não será a primeira vez que Morissette falará sobre agressão sexual na indústria musical. Em uma entrevista de 2020 para o Sunday Times, ela sugeriu que um movimento do tipo #MeToo provavelmente abalará a indústria da música nos próximos anos. “Quase todas as mulheres na indústria da música foram agredidas, assediadas, estupradas. É onipresente – mais na música do que no cinema ”, afirmou ela.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio