Após ser processado por compositor, Wesley Safadão diz que não ganhou nada com a música

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O compositor Jonas Alves, entrou recentemente com uma ação judicial contra Wesley Safadão por danos morais. Agora, ele decidiu registrar um BO por crime contra a propriedade imaterial, com a canção ‘Vaqueirinha Maltrata’.

Em defesa apresentada à Justiça do Ceará, Safadão negou a acusação e afirmou que “jamais explorou comercialmente a obra“. Disse que, em meados de março de 2018, gravou um CD chamado “Diferente não, estranho”, com músicas de vaquejadas, e que apenas prestou algumas homenagens a outras bandas, executando trechos de músicas de outros artistas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A canção jamais foi executada ou explorada publicamente em shows da banda Wesley Safadão, bem como jamais foi utilizada como música de trabalho ou inserida em plataformas digitais que remuneram“, declarou o cantor à Justiça. “Jamais houve qualquer uso da obra que tenha ocasionado ganho financeiro direto ou indireto.”.

Relembre o caso:

Para a coluna de Leo Dias, do site Metrópoles, Jonas falou sobre o assunto: “Nós sempre fomos parceiros, mas quando foi a vez dessa música aí Vaqueirinha Maltrata, ele não agiu da forma correta. O boletim foi feito para poder dar entrada no processo criminal. Na mídia o Wesley não se posicionou ainda. Deve ser porque não tem argumento para se defender”.

(FOTO: Reprodução)

Ainda de acordo com a matéria, no processo que o compositor move contra Wesley Safadão desde o ano passado, ele alega que o artista não lhe pagou pela composição da música lançada em 2018. Na justiça, Jonas Alves pede a R$ 4,5 milhões por danos materiais e ainda R$ 200 mil por danos morais.

VEJA MAIS: Empresário se arrepende de festa na casa de Elba Ramalho: “Pedi desculpas”

Em nota à coluna de Dias, a assessoria de Safadão disse que está ele agindo conforme determina a lei e não falará sobre o caso publicamente.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio