Após ser solto, Belo chora e pede ‘justiça’: “Grito em silêncio”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na manhã desta quinta-feira (18), Belo foi solto no Rio de Janeiro por ordens do desembargador Milton Fernandes de Souza, que aceitou um pedido de habeas corpus da defesa do cantor. Em sua primeira aparição ao voltar para casa, o músico não segurou as lágrimas.

Em uma série de vídeos publicados nos Stories do Instagram, ele aparece totalmente em silêncio e chorando. Ele não disse uma palavra, apenas escreveu: “Grito em silêncio. Gratidão a todos. Deus é maior. Justiça”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(FOTO: Reprodução/Instagram)

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

O músico tinha sido preso no início da tarde da última quarta-feira (17) pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele é investigado por realizar um show com aglomeração no último final de semana.

Segundo informações da UOL, em depoimentos aos agentes da Dcod, o artista confessou que não sabia que o local do show era comandado pelo tráfico de drogas. E segundo a defesa do cantor, ele foi contratado por R$ 65 mil para fazer o evento.

O músico ainda revelou no depoimento que quando realiza qualquer tipo de evento, a empresa Belo’s Music Empreendimentos Artísticos, os responsáveis por fazer a ponte entre as outras agências é José Alfredo da Silva Santana e Ronaldo de Carvalho Menino. 

Ele ainda disse não saber os locais que fará shows e que o responsável por isso, é José Alfredo.

O cantor ainda disse que só descobre os locais quando se encaminha para as áreas, como no caso do show no Parque União, no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Belo desceu da van que o buscou em casa e quando chegou no local, foi praticamente direto para o palco.

O famoso contou que o evento durou em torno de 80 minutos, como foi firmado pelo contrato. E ainda garantiu que não teve nenhum contato com traficantes ou pessoas armadas enquanto estava no local.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio