Após suicídio, pai de Avicii diz que família tentou salvar sua vida de todas maneiras

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 20 de abril de 2018, o badalado produtor e DJ sueco Avicii foi encontrado morto em um hotel em Omã, no Oriente Médio. De família de artistas, aos 28 anos, o sueco sofria de depressão e teria tirado a própria vida usando pedaços de vidro de uma garrafa.

Dois anos e meio após a sua morte, o pai de AviciiKlas Bergling, conversou com a rádio via satélite SiriusXM e falou a respeito das questões de saúde mental que impactaram sua família e tiraram a vida do seu filho.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Filho de Michael Jackson revela seu verdadeiro nome em entrevista inédita

“Muitas vezes a doença mental está conectada à depressão. Você consegue perceber e até sentir que alguém precisa de ajuda. O Tim não dava esses sinais oficialmente. Nós o paramos duas vezes junto com seus empresários, mas isso foi mais pra frente, e é claro que ficamos muito preocupados várias vezes. Várias vezes.

Você pode se perguntar por que nós ‘não fizemos nada’, mas nós fizemos muitas coisas. E isso é uma certeza. Tim era um adulto. Isso é algo importante para destacar, porque ele tomava as suas próprias decisões. Nós não poderíamos trancá-lo. Não é assim que você lida com as coisas.

E ele estava constantemente produzindo, então era uma situação tão estranha. Quero dizer, você vê agora com outra perspectiva, e pode ser fácil dizer, ‘é claro que nós deveríamos tê-lo parado’. Eu não estou dando desculpas aqui, só estou tentando explicar que… é complexo.”

Assista abaixo o que o pai do músico falou:

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero. Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período. O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio. Centro de Valorização da Vida Uma das entidades que ajuda pessoas com pensamentos tristes e depressivos é o Centro de Valorização da Vida, o CVV. A organização existe há anos graças ao trabalho voluntário de centenas de pessoas. O atendimento é gratuito e pode ser feito por telefone e internet. O telefone que tem cobertura para todo Brasil é 188.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio