Eduardo Costa
O cantor mineiro Eduardo Costa (FOTO: Reprodução)

O sertanejo Eduardo Costa e o irmão dele, Weliton Costa, resolveram prestar depoimento à Polícia Civil no fim da tarde desta terça-feira (14), na cidade de Belo Horizonte. As autoridades vêm investigando uma suposta ameaça por parte deles ao cantor Clayton, da dupla Clayton e Romário e também à ex-noiva de Eduardo, a modelo Victória Villarim.

De acordo com policiais, o músico e o irmão compareceram espontaneamente à Delegacia Adida Juizado Especial Criminal, na capital mineira, um dia antes da data prevista por intimação. A delegada que é responsável pelo caso optou por não dar maiores detalhes sobre os depoimentos do irmãos e afirmou que o caso já está com a Justiça, que irá agendar uma audiência para ouvir todos os envolvidos.

Segundo um boletim de ocorrência registrado no dia 23 de dezembro, mensagens com ameaças teriam sido enviadas ao celular de Romário, irmão de Clayton Moreira Lemos. De acordo com o testemunho dado aos policiais, Eduardo não estaria aceitando a relação de Clayton com uma ex-namorada dele.

Nesta terça-feira, de acordo com a Polícia Civil, Eduardo e seu irmão assinaram um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e o documento já foi encaminhado para a Justiça.

Na última quarta-feira (dia 8), policiais civis foram até a casa do músico, no bairro Bandeirantes, na Região da Pampulha, para intimar o sertanejo a prestar depoimento.

No dia em que a intimação foi entregue pela polícia, a assessoria do músico afirmou que ele “está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos sobre os últimos acontecimentos”.

MANSÃO BLOQUEADA PELA JUSTIÇA

Recentemente, o músico também enfrentou problemas judiciais ao ver a mansão onde reside, em Belo Horizonte, Minas Gerais (MG), ser bloqueada após ação da Justiça. O imóvel é avaliado em 9 milhões de reais.

Tudo porque um casal que teria negociado o imóvel com o sertanejo, teria acabado levando prejuízo financeiro na transação de acordo com o R7. A milionária residência do cantor foi trocada por um imóvel que Costa mantinha em Capitólio. Porém, a casa adquirida pelo casal está com dois processos para demolição parcial, um que é movido pelo Ministério Público Federal (MPF) e outro pela Furnas Centrais Elétricas S.A.

Segundo informações do G1, o imóvel que pertenceu à Eduardo Costa passou a funcionar como um resort, que seria a atual única fonte de renda do casal. Na Justiça, os dois estariam pedindo indenização por danos materiais no valor de R$ 8,1 milhões mais R$ 1 milhão de danos morais, além de uma multa de R$ 900 mil por descumprimento contratual.

Instagram/reprodução